Economia

Aumento do apoio do ProEnergia é exemplo de sucesso no incentivo à produção de energia a partir de fontes renováveis, afirma Marta Guerreiro

  • 23 de Janeiro de 2018
  • 170 Visualizações, Última Leitura a 20 Agosto 2019 às 10:36
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

A Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo destacou o programa ProEnergia como “exemplo” de um sistema de incentivo à produção de energia a partir de fontes renováveis, salientando que, em 2017, se registou um aumento de cerca de 23% no montante apoiado face ao ano anterior.

“Consideramos importante mencionar o sucesso da aplicação deste programa, tendo em 2017 sido apoiados 373 equipamentos de produção de energia limpa, mais 106 do que em 2016”, num total de cerca de 214 mil euros, afirmou Marta Guerreiro, que falava segunda-feira, em Ponta Delgada, no encerramento do 3.º Encontro com a Eficiência Energética.

A titular da pasta da Energia frisou que “é exatamente este modelo de resultados que pretendemos conseguir, caminhando para que os Açores sejam cada vez mais sustentáveis, também a partir de iniciativas privadas”.

O aumento das candidaturas registadas durante o ano de 2017 reflete as campanhas de sensibilização que a Direção Regional da Energia tem vindo a promover neste sentido, bem como o crescimento económico da Região.

Marta Guerreiro considerou que estes encontros têm um papel fundamental para a sensibilização, frisando “a importância de gerirmos da melhor forma os recursos que temos à nossa disponibilidade, com evidentes benefícios diretos para o meio ambiente e, claro, em última instância, para a sociedade".

“A sensibilização da população para a importância das temáticas da energia, e respetivos incentivos, bem como para a necessidade de se desenvolverem estratégias de eficiência energética são uma prioridade do Executivo açoriano”, assegurou.

Na sua intervenção, a Secretária Regional afirmou que, com a realização desta iniciativa, “foi possível ficar a conhecer os sistemas de incentivos disponíveis, num caminho que corresponda às reais necessidades dos Açorianos”, acrescentando que a sua divulgação permite “contribuir para a promoção da eficiência energética”.

“A nossa intenção, é fomentar a procura aos estímulos financeiros existentes e, por esta via, conseguir resultados”, afirmou Marta Guerreiro.

Depois da realização de encontros que se dedicaram a temas como a eficiência energética na indústria, agricultura, florestas, pescas e nos edifícios públicos, este terceiro encontro marcou a continuidade de um conjunto de iniciativas que vão abordar ao longo deste ano as comunidades de energia, a mobilidade elétrica, o setor residencial e a iluminação pública.

“Pretendemos atingir a sociedade em geral, a administração pública e as empresas dos diversos setores de atividade”, com o objetivo de fomentar “uma economia de baixo carbono nos Açores”, frisou a Secretária Regional.


Fonte: GaCS

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Oito mais Quatro? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos