Economia

Novas Soluções de Transporte analisadas em Cabo-Verde

  • 7 de Abril de 2008
  • 319 Visualizações, Última Leitura a 19 Agosto 2017 às 05:24
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

 

 

Os governos Regional e de Cabo Verde estão a explorar várias soluções para o transporte aéreo entre ambos os arquipélagos.

 

Na visita de Carlos César às ilhas de Santiago e São Vicente, o assunto será aprofundado.

Como admitiu ontem, o chefe do executivo, em conferência de imprensa, estão a ser equacionados cenários como a instituição de uma ligação aérea directa entre Cabo Verde e os Açores, ou mesmo potenciar o triângulo Estados Unidos da América, Cabo Verde e Açores.

O presidente do Governo Regional confirmou ainda o interesse do Grupo SATA na privatização dos transportes aéreos de Cabo Verde. “São ideias que correspondem de facto a cenários que têm sido explorados entre os Açores e Cabo Verde”, disse ontem aos jornalistas.

Na visita, Carlos César faz-se acompanhar do presidente do conselho de administração da SATA.

E do programa da deslocação fazem parte encontros com o Ministro da Economia e Competitividade, com quem César diz que vai “conversar sobre o compromisso presente e futuro”.

Quanto ao transporte marítimo, o presidente do Governo Regional lembrou que, actualmente, existem ligações marítimas semanais entre Leixões e Cabo Verde e que, por essa razão, “com a intermediação dos portos do continente, estamos em condições de responder às necessidades actuais do mercado”.

Na sua opinião, só um acréscimo das trocas comerciais justificaria uma rota entre os Açores e Cabo Verde. Por essa razão, diz, o que se impõe actualmente “é estimular e melhorar, em conjunto com as transportadoras marítimas, a forma como hoje se processa esse transporte em termos de celeridade e de incentivo à exportação”, lembrando que os Açores criaram apoios específicos para a exportação.

Na visita de sete dias a Cabo Verde, a convite do primeiro-ministro José Maria Neves, o presidente do Governo Regional faz-se acompanhar de uma comitiva que inclui cerca de três dezenas de empresários açorianos de vários sectores.

O principal objectivo da missão empresarial é detectar novas oportunidades de negócio.

Consciente que não é em poucos anos que se consegue o que não se conseguiu em séculos de história em comum, Carlos César espera, no entanto, que da visita resulte um “saldo concretizador”.

“Esta visita é um estímulo para que a cooperação tenha uma expressão concreta e prática mais acentuada”, afirmou o presidente do Governo Regional.

“Acreditamos que é possível desenvolver algumas iniciativas e protocolá-las, quer no plano dos intercâmbios e das iniciativas culturais, das políticas sociais, dos transportes e exportações.

E ao nível de mecanismos institucionais que promovam planeamento permanente, ora sectorial, ora de carácter geral das relações entre os Açores e Cabo Verde”, sublinhou horas antes da partida.

Segundo Carlos César, a cooperação entre os dois arquipélagos “é excelente no plano político, mas carece de uma densificação no plano económico, no plano empresarial, no plano do intercâmbio cultural e entre entidades governamentais”.

Na visita, participa um núcleo político, mas também a Universidade dos Açores, associações representativas dos produtores agrícolas e de outras áreas empresariais, bem como empresários em sectores como o financeiro, energético, combustíveis, pesca, lota, gestão portuária, construção civil, turismo, lacticínios, conserveiras, ambiente, informática e gestão.

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Seis mais Seis? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos