Economia

Criado Centro de Estratégia Regional para a Carne dos Açores

  • 6 de Dezembro de 2017
  • 17 Visualizações, Última Leitura a 16 Dezembro 2017 às 01:41
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

Foi criado o Centro de Estratégia Regional para a Carne dos Açores (CERCA), uma estrutura com vários parceiros que pretende promover e regular esta fileira no arquipélago.

O CERCA é uma associação de direito privado e sem fins lucrativos que tem como sócios fundadores a Região, a Federação Agrícola dos Açores (FAA) e a Câmara do Comércio e Indústria dos Açores (CCIA).

As restantes associações e cooperativas ligadas ao setor ficam como sócios ordinários, mas - caso manifestem essa vontade - com os mesmos direitos e deveres que os sócios fundadores.

Na passada segunda-feira, em Ponta Delgada, realizou-se a celebração da escritura notarial do CERCA, tendo o Secretário Regional da Agricultura e Florestas sublinhado, na ocasião, que este é um importante instrumento para o fortalecimento do setor e aumento do rendimento dos produtores.

O CERCA propõe-se encontrar e aperfeiçoar mecanismos de promoção, valorização, aconselhamento e análise dos mercados nacionais e internacionais visando o fortalecimento da fileira da carne.

Incentivar a realização de estudos científicos e técnicos, abrangendo as diferentes vertentes socioeconómicas da realidade do setor na Região, e contribuir para a educação do consumidor promovendo ações que divulguem os benefícios associados ao consumo de carne, em particular dos animais provenientes de pastagem, são outros dos objetivos inerentes ao CERCA.

“As nossas expectativas são as maiores. Agora vamos começar a trabalhar de forma articulada”, salientou João Ponte, citado numa nota do gabinete de imprensa do Governo Regional (GACS).

Alertou que a organização é fundamental para a fileira ganhar escala e valorizar o produto - condição, neste último ponto, facilitada se se tirar mais partido da qualidade ambiental, do elevado estatuto sanitário, da excelência da genética, do bem-estar animal e da segurança alimentar existente nas ilhas.

Em 2018 terminarão as obras nas unidades de abate de São Miguel e da Terceira, que terão maior capacidade de frio e melhor operacionalidade, assim como serão inaugurados os novos matadouros do Faial e da Graciosa.

Por seu lado, o presidente da FAA acalenta a expectativa de que “as decisões tomadas em relação à carne - incluindo as estratégias a adotar a nível de ilha e de Região - sejam discutidas neste fórum”.

Jorge Rita espera que o CERCA funcione numa lógica de conjunto e articulação no sentido de criar “valor acrescentado” à fileira da carne nos Açores.Por igual diapasão a CCIA. Mário Fortuna faz votos para que o Centro de Estratégia Regional para a Carne dos Açores seja um “espaço de análise” e regulação, no seio do qual se encontrem as “soluções para os problemas” da carne.


Fonte: Açoriano Oriental

 

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Nove mais Dois? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos