Economia

Aluguer de carros em plataforma online chega aos Açores

  • 23 de Novembro de 2017
  • 20 Visualizações, Última Leitura a 18 Dezembro 2017 às 05:05
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

A plataforma ‘online’ Parpe, que se assume como a Airbnb dos carros por facilitar o aluguer de automóveis, está a funcionar desde o início do mês em Portugal, incluindo na Região Autónoma dos Açores e pretende faturar meio milhão de euros em 2018.

“Nós mobilizamos tecnologia que permite que um utilizador registe uma viatura, tal como o Airbnb também permite que um utilizador registe uma casa, de forma a que outros utilizadores possam, com a nossa plataforma […] alugar o carro”, explicou à agência Lusa o responsável da Parpe para Portugal, Fábio Alves.

Fundada em 2013 em São Paulo, no Brasil, a Parpe está presente em quase todos os estados brasileiros e chegou no início de novembro a Portugal, usando o país como entrada na Europa.

Neste momento, são já várias as opções de viaturas de diferentes marcas em locais como Lisboa, Porto, Algarve, Alentejo e Açores.

Para colocar um carro na plataforma, os proprietários têm de assegurar que os veículos têm menos de 15 anos, menos de 200 mil quilómetros e um valor comercial inferior a 75 mil euros.

Depois, têm de registá-lo em parpe.com/pt/, dando informações como a indicação das características dos veículos e dos seguros e coberturas, dados que são acompanhados por fotografias.

O preço por dia (o mínimo para reserva, não havendo um período máximo) é definido pelos proprietários, sendo que a Parpe apenas “faz a sugestão do preço”, através de um algoritmo que é gerado aquando da introdução dos dados.“Como no Airbnb, quando colocamos uma casa [na plataforma] também definimos o preço”, apontou Fábio Alves.

À Parpe, os proprietários terão de dar uma comissão de 20% por serviço.Já para alugar um carro, o utilizador deve ter conta ativa no Facebook (rede social que está interligada com a plataforma), ter mais de 21 anos, ter carta há mais de dois anos e cartão de crédito.

De acordo com Fábio Alves, as vantagens para os utilizadores centram-se no preço, que é “até 30% mais barato” face às restantes formas de reservar carros e no facto de ter uma alternativa ao mercado convencional.Fábio Alves apontou ainda que estes proprietários podem não ser apenas privados, mas também empresas, que têm frotas de carros sem utilização.

Escusando-se a apontar valores do investimento no país, Fábio Alves apontou as metas da Parpe, como chegar aos 500 carros de particulares e empresas registados na plataforma e de ali colocar soluções de ‘renting’, isto é, aluguer de carros na forma convencional, ambas ainda este ano.


Fonte: Lusa / Açoriano Oriental

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Oito mais Cinco? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos