Economia

Quase 80% das empresas têm menos de 10 trabalhadores

  • 9 de Outubro de 2017
  • 42 Visualizações, Última Leitura a 18 Dezembro 2017 às 20:05
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

Em São Miguel 1901 das 2407 empresas possuía menos de 10 pessoas ao serviço , segundo o Observatório do Emprego e Formação Profissional.

Quase 80 por cento das empresas de São Miguel têm menos de dez trabalhadores, sendo um quarto do tecido empresarial da ilha tem até quatro anos, revela o documento Estrutura Empresarial por Ilhas e Concelhos 2016 divulgado pelo Observatório do Emprego e Formação Profissional.

A ilha de São Miguel, que concentra 2407 das 4681 empresas da Região, possuía em 2016 uma estrutura assente em empresas de pequena dimensão, com 1901 das 2407 empresas da ilha a ter menos de 10 pessoas ao serviço, ou seja, 79 por cento (%).

A maior ilha dos Açores acolhia ainda 91 empresas que tinham 50 ou mais pessoas ao serviço, entre as quais se encontram quais que tinham 500 ou mais pessoas ao serviço.

De acordo com a Estrutura Empresarial por Ilhas e Concelhos, a totalidade das empresas micaelense empregava 27.382 pessoas com “uma distribuição relativamente equilibrada nos diversos escalões de dimensão convencionados”, sendo que as atividades inseridas no ‘Comércio e reparação de veículos automóveis’, nas ‘Indústrias transformadoras’, no ‘Alojamento, restauração e similares’ e na ‘Construção’ ocupavam 59,9% das pessoas ao serviço.

O Observatório do Emprego e Formação Profissional salienta ainda que 25,1% das empresas desta ilha são recentes, tendo até quatro anos de antiguidade.

Quando se faz a radiografia empresarial do total da Região, a Estrutura Empresarial por Ilhas e Concelhos revela que em 2016 o número de empresas no arquipélago ascendeu a 4681, tendo relativamente ao ano anterior se registado um acréscimo na ordem dos 2 por cento.

Este crescimento refletiu-se também no número de pessoas ao serviço que registou aumento mais expressivo de cerca de 5,7%.

“Em relação ao número de pessoas ao serviço, as percentagens correspondentes a São Miguel são superiores ao seu peso na distribuição da população, sendo bastante mais expressivo no caso das pessoas ao serviço das empresas, em que aquelas representam 63,1% em 2016 (assistindo-se a uma redução ligeira da representação percentual deste indicador, no contexto regional, de 2015 para 2016)”, explica o Observatório do Emprego e Formação Profissional, acrescentando: “O peso relativo das pessoas ao serviço nos estabelecimentos era em 2016, de 58,2%, tendo ocorrido um decréscimo de 1,2 pontos percentuais”.

Quanto às restantes ilhas, e em relação ao número de empresas, as que sobem em termos percentuais são as ilhas Terceira, Graciosa, Pico, Faial e Corvo. Em termos relativos, a diminuição registou-se nas ilhas Santa Maria, São Jorge e Flores.

Nos estabelecimentos, de 2015 para 2016, a situação, em termos relativos, aponta para decréscimos pouco significativos, nas ilhas de Santa Maria, São Miguel, Terceira e Flores. O inverso acontece nas ilhas Graciosa e Pico.

Por sua vez as ilhas de São Jorge, Faial e Corvo não sofrem qualquer oscilação.Quanto às pessoas ao serviço das empresas, verifica-se um crescimento relativo ligeiro, de 2015 para 2016, nas ilhas Terceira, Pico e Faial.

As Ilhas, Santa Maria, São Jorge e Corvo não sofreram qualquer alteração e nas restantes ilhas (São Miguel, Graciosa e Flores), registou-se um ligeiro decréscimo, em termos relativos.

Para o mesmo período, o peso relativo do pessoal ao serviço nos estabelecimentos, decresce nas ilhas Santa Maria, São Miguel e Graciosa, mantém-se no Corvo e aumenta nas restantes ilhas (Terceira, São Jorge, Pico, Faial e Flores).

Em relação ao peso dos diversos concelhos no conjunto da Região, Ponta Delgada, Angra do Heroísmo e Horta representam 53,3% do total das empresas e 52,3% do total dos estabelecimentos.


Fonte: Açoriano Oriental

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Nove mais Oito? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos