Economia

Região sobressai no país com mais 28,5% de dormidas

  • 5 de Agosto de 2017
  • 50 Visualizações, Última Leitura a 17 Dezembro 2017 às 02:01
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

O Instituto Nacional de Estatística (INE) destacou “o aumento significativo” das dormidas em 2016 nos Açores, subida essa que foi de 28,5%, ou seja, acima do crescimento ocorrido no Norte (14,1%) e na Madeira (12,8%).

O Algarve manteve-se como o principal destino (32% das dormidas totais) secundado pela área metropolitana de Lisboa (24,9%).A atividade de alojamento turístico registou uma subida de 11,6% nas dormidas em 2016, para 59,4 milhões, enquanto as receitas totais cresceram 18,1%, para 3,1 mil milhões de euros.

Segundo as Estatísticas do Turismo, “o setor de alojamento turístico totalizou 21,3 milhões de hóspedes e 59,4 milhões de dormidas, correspondendo a aumentos de 11,1% e 11,6%”.

Em 2015, o número de hóspedes tinha aumentado 10,9% e as dormidas 9,1%.No ano passado, “os proveitos totais e os de aposento do setor de alojamento turístico ascenderam, respetivamente, a 3,1 mil milhões de euros e 2,3 mil milhões de euros, com “assinaláveis crescimentos” de 18,1% e 19,2%.

Em 2015, as receitas totais tinham avançado 15% e os proveitos de alojamento aumentado 16,7%.

O rendimento médio por quarto disponível na hotelaria (RevPAR) foi de 44,6 euros, o que corresponde a um acréscimo de 14,2% na comparação com 2015, ano em que este indicador tinha subido 13,4%.

A hotelaria registou 17,95 milhões de hóspedes e 51,4 milhões de dormidas, com as dormidas dos residentes (14,2 milhões) a terem um crescimento de 6,3%, quase metade da subida dos estrangeiros (37,2 milhões) que aumentaram 12,1%.

Em 2016, realizaram-se 20,2 milhões de deslocações turísticas (mais 5,4%), das quais 18,2 milhões em território nacional, valor que traduz um aumento de 5,7% e representou 90,4% do total, e 1,9 milhões com destino ao estrangeiro (mais 2,5%, após a subida de 16,2% em 2015).

Em julho de 2016, o turismo rural ou de habitação tinha uma oferta de 1.305 estabelecimentos, com 22,5 mil camas e o número de hóspedes anuais fixou-se em 669,1 mil (mais 17,5%) e as dormidas em 1,45 milhões (mais 14,2%), para estadas de 2,17 noites, em média, e a taxa de ocupação foi 20,3%.

A oferta de alojamento local em funcionamento traduziu-se em 1.831 estabelecimentos que disponibilizaram 55,8 mil camas e receberam 2,6 milhões de hóspedes (mais 13,3%), originando 6,3 milhões de dormidas (mais 19,1%).


Fonte: Açoriano Oriental

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Três mais Um? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos