Economia

Défice da balança comercial melhora em 715, milhões de euros

  • 8 de Fevereiro de 2010
  • 200 Visualizações, Última Leitura a 26 Setembro 2017 às 02:08
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

O défice da balança comercial sofreu um desagravamento de 715,1 milhões de euros no último trimestre do ano face ao mesmo período de 2008 devido à conjugação de uma queda nas exportações de 3,6 por cento e de uma quebra nas importações de 7,1 por cento.

Dados divulgados hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) indicam também que nos últimos três meses de 2009, a taxa de cobertura foi de 61,4 por cento, "determinando uma melhoria de 2,3 pontos percentuais face à taxa registada no período homólogo do ano anterior".

De assinalar que, as exportações obtiveram uma variação homóloga positiva em dezembro último de 3,7 por cento relativamente ao mesmo mês do ano anterior, o que acontece pela primeira vez desde setembro de 2008, notando-se uma inversão positiva no comportamento das exportações.

No mesmo mês, as importações caíram 3,2 por cento, o que contribuiu com cerca de 200 milhões de euros de atenuamento do défice da balança comercial.

As maiores variações verificaram-se no comércio extracomunitário.

No período de outubro a dezembro de 2009, as exportações diminuíram 14,3 por cento e as importações 12,7 por cento, percentagens que se agravam para 18,9 por cento e 17,0 por cento excluindo os combustíveis e lubrificantes.

"O saldo da balança comercial, com exclusão deste tipo de produtos, atingiu um superavit de 228,0 milhões de euros e a correspondente taxa de cobertura foi de 114,3 por cento", nota o INE.

No comércio intracomunitário, o INE verificou nos últimos três meses de 2009 um crescimento de 0,76 por cento nas exportações e uma diminuição de 5,4 por cento nas importações.

"No que respeita aos dados mensais do comércio extracomunitário, em dezembro de 2009 as importações registaram uma redução de 22,6 por cento face aos valores registados em dezembro de 2008", ressalva no entanto o INE.

Já as exportações registaram no mesmo período "uma diminuição de 10,8 por cento em termos homólogos".

De dezembro de 2009 face a novembro de 2009, nota o instituto, "as importações registaram um decréscimo de 28,0 por cento, para o qual contribuíram produtos como os combustíveis, os bagaços e outros resíduos sólidos e o açúcar bruto para refinação".

"As exportações registaram um decréscimo de 9,4 por cento, para o qual contribuiu a descida nas máquinas automáticas de processamento dados", conclui.

Os dados anuais indicam que as importações em 2009 atingiram os 49.968 milhões de euros, valor 18,3 por cento abaixo dos 61.174 milhões verificados no ano anterior.

Nas saídas, Portugal exportou 31.053 milhões de euros em bens, menos 18,1 por cento que os 37.949 milhões exportados em 2008.

As taxas de cobertura, analisando os dois anos, mantiveram-se praticamente iguais, nos 62 por cento.

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Sete mais Um? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos