Economia

Peixe dos Açores exportado para 10 países na Europa e América

  • 20 de Julho de 2017
  • 778 Visualizações, Última Leitura a 25 Agosto 2019 às 05:20
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

Maior parte do peixe dos Açores vai para fora da Região e além do mercado nacional, o peixe açoriano é enviado para 10 países.

A maior parte do peixe capturado nos Açores é consumida fora da Região. Uma parte do peixe é escoada para o mercado nacional - continente e Madeira - e outra parte é exportada sobretudo para três grandes mercados estrangeiros: Espanha, Itália e Grécia. França, Bélgica, Suíça, Holanda e Luxemburgo são outros mercados europeus com menor volume de exportação, mas que recebem também regularmente peixe dos Açores.

Estados Unidos da América e Canadá, em grande medida devido às comunidades emigradas, são ainda outros dois mercados de pequena dimensão a importar peixe açoriano regularmente, segundo informações fornecidas pela Associação de Comerciantes de Pescado dos Açores.

Espécies como o goraz, o atum, o boca-negra, o imperador, o lírio, o cherne, o espadarte, o pargo ou a lula são as mais procuradas nos mercados externos e a conquista de novos mercados é difícil, uma vez que a logística para fazer chegar o peixe com regularidade mais longe e em boas condições aumenta demasiado o risco do negócio. Os principais compradores de peixe dos Açores a nível nacional são as grandes cadeias de hipermercados - como o Continente ou o Pingo Doce - embora também esteja a ganhar relevância a venda para mercados de nicho, mas que valorizam muito o peixe dos Açores, como é o caso dos restaurantes ou as peixarias. “Sabemos que há, quer a nível nacional, quer a nível europeu, alguns chefs que dão primazia ao peixe dos Açores”, afirma ao Açoriano Oriental o secretário geral da Associação de Comerciantes de Pescado dos Açores.

Pedro Melo lembra, contudo, que há que ter em conta que a exportação de peixe sofre na Região “de uma sazonalidade muito grande e de não sermos ricos em quantidade”, o que torna difícil sair dos nichos de mercado, uma vez que no inverno pesca-se muito menos nos Açores e isso cria dificuldades no abastecimento regular de um cliente nacional ou estrangeiro.

O preço do peixe tem subido bastante em lota e só nos primeiros seis meses deste ano, o valor do peixe descarregado nos Açores foi 765 mil euros superior ( 6,4%) ao valor do primeiro semestre do ano passado, quando as descargas subiram apenas cerca de 30 toneladas (1,1%) no mesmo período, na comparação do ano passado com este ano.

Nos mercados externos, é em Espanha e Itália que o peixe açoriano é mais valorizado, podendo por exemplo na altura do Natal o goraz ser vendido para Espanha a mais de 60 euros o quilo. Contudo, na maior parte do ano não se conseguem esses preços, tendo o goraz sido vendido em lota nos Açores em média a 15 euros o quilo durante o ano de 2016, lembrando Pedro Melo que neste mercado “quem estabelece o preço é o cliente”, uma vez que as espécies de peixe dos Açores, embora com características únicas, não são um exclusivo dos mares açorianos.

Além disso, há que ter em conta fatores como o grau de frescura a que o peixe chega ao destino e o seu tamanho médio, que influenciam muito o preço final. E também fatores como o aparecimento na Europa, de vez em quando, de goraz do norte de África, que faz diminuir a procura e o preço do goraz açoriano.


Aumento do turismo ainda não se reflete na venda de peixe nos Açores

O aumento do turismo nos Açores ainda não se está a refletir de forma significativa na venda de peixe no mercado interno, admite o secretário geral da Associação de Comerciantes de Pescado dos Açores, Pedro Melo.

Fatores como a prevalência da carne nas ementas dos restaurantes açorianos, o preço mais elevado do peixe ou mesmo alguma venda fora da lota fazem com que os comerciantes  de peixe não sintam ainda uma inversão na tendência de prevalência do mercado externo sobre o interno.

O facto de nos Açores se praticar uma pesca sustentável e artesanal, com poucos dias no mar e com o peixe a desembarcar mais fresco é um dos fatores que valoriza o peixe dos Açores nos mercados externos. As águas limpas e profundas também são fatores que favorecem a qualidade do peixe açoriano.


Fonte: Açoriano Oriental

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Quatro mais Sete? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos