Economia

Leite, carne e mar dos Açores na mira da Argélia

  • 19 de Julho de 2017
  • 197 Visualizações, Última Leitura a 25 Agosto 2019 às 12:24
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

Comitiva argelina deverá visitar a Região ainda este ano para concretizar parcerias no setor do leite e da carne, bem como no mar e nas pescas.

A Argélia está interessada na produção de leite e carne dos Açores, assim como na formação disponibilizada pela Universidade dos Açores (UAç) ao nível do Departamento de Oceanografia e Pescas.

“A Argélia, em particular, tem um potencial muito grande para receber produtos açorianos. É um país importador de muitos produtos alimentares, nomeadamente a carne de vaca e leite, evidentemente que os Açores são produtores e, portanto, há aqui um cruzamento interessante a fazer”, declarou ontem ao AO o Secretário Regional Adjunto da Presidência para as Relações Externas, um dia depois de ter recebido em Ponta Delgada a Embaixadora da Argélia em Portugal, Fatiha Selmane.

Produtora de petróleo e gás natural, a Argélia é um país do Norte de África que faz parte do Magrebe, representando um mercado com cerca de 40 milhões de pessoas, em grande parte jovens. Com Fatiha Selmane Rui Bettencourt disse ter havido uma “troca de impressões muito interessante”, naquele que foi um momento de diplomacia económica em que a Região manifestou vontade em exportar para a Argélia e foi mostrada abertura nesse sentido.

“A senhora Embaixadora mostrou-se muito interessada pela nossa agricultura, pela nossa agropecuária, pela produção do nosso leite e da nossa carne”, realçou na ocasião Rui Bettencourt.

O segundo passo do estreitamento de relações entre a Região Autónoma e a Argélia deverá ter lugar ainda este ano, quando se deslocar às ilhas uma comitiva composta por empresários e membros do governo argelino que irão visitar estruturas açorianas ligadas à agropecuária, à indústria de laticínios e de abate de gado, incluindo a UAç.

Esta visita vai ser preparada nos próximos meses e pretende que a delegação africana “possa ver a nossa qualidade, como é que produzimos e como podemos exportar”, sendo que o grande objetivo mesmo passa por “preparar uma cadeia de exportação que para nós seria muito interessante”.

O processo de abertura de relações da Região com a Argélia não se fica, todavia, apenas pelas trocas comerciais. A cooperação promete estender-se à educação, sobretudo à formação disponibilizada pela Universidade dos Açores na área do mar.

“A Argélia quer elevar o nível de formação dos seus jovens com doutoramentos e a UAç tem algumas especificidades de doutoramento, nomeadamente na oceanografia e pescas”, frisou a propósito Rui Bettencourt, que anteontem contactou com mais de cem jovens argelinos estudantes de engenharia naval e de engenharia mecânica e eletrotécnica, que estão a praticar a bordo de um navio-escola.

O Secretário Regional Adjunto da Presidência para as Relações Externas está convencido que existem vários pontos de interesse pelo arquipélago, destacando a área da oceanografia e pescas por ser “diferenciadora em relação às estruturas de ensino com as quais a Argélia tem acordos”.

A abertura de relações da Região inclui - além da Argélia - a Roménia, o Japão e o Canadá.


Fonte: Açoriano Oriental

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Sete mais Seis? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos