Economia

Açores têm condições perfeitas para estudos oceânicos e da atmosfera

  • 30 de Junho de 2017
  • 250 Visualizações, Última Leitura a 15 Outubro 2019 às 09:28
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

Uma das poucas estações de estudo das interações entre o oceano e a atmosfera está na Graciosa. A ENA - EasternNorthAtlantic Graciosa Island ARM Facility, criada no âmbito de um projeto internacional, faz parte de um grupo restrito de centros onde estão instaladas as mais recentes tecnologias de observação climática.

Tratou-se, numa primeira fase, de uma estrutura móvel que fornecia dados para o programa ARM, uma iniciativa do gabinete de Ciência do Departamento de Energia dos Estados Unidos que pretende estudar os parâmetros da modelação climática em diferentes pontos do globo.
Nos Açores, essa investigação fez-se - e continua a fazer-se - com o Grupo de Estudos do Clima, Meteorologia e Mudanças Globais (G_CMMG) da Universidade dos Açores.

Ora, entre 2009 e 2010, o grupo participou de uma campanha que permitiu aferir que os Açores dispõem da mistura ideal de condições para o estudo das interações entre as nuvens marinhas, o aerossol e a precipitação.

De acordo com Eduardo Brito de Azevedo, coordenador do G_CMMG, trata-se de um mecanismo ainda mal conhecido e mal representado nos modelos numéricos, mas decisivo para a configuração do clima da Terra.

"Trata-se de uma das mais atuais e importantes linhas de pesquisa no domínio da interação oceano atmosfera e tem a ver com a forma como o processo de formação de nuvens reage ao incremento dos gases com efeito de estufa e a diferentes concentrações de aerossol, atendendo à importância do controlo e autorregulação que as nuvens exercem sobre o balanço energético global", concretiza.

Na Graciosa, os investigadores continuam, portanto, a recolher dados para essa investigação, num processo com impactos fundamentais quer para a ilha, quer para a ciência, entende o investigador.

"Para além do retorno direto que o projeto ENA propícia à ilha Graciosa, quer através do emprego e consumo direto que gera, quer pela rotação de técnicos dos vários equipamentos que passam pela ilha, a informação produzida tem contribuído para um desenvolvimento científico sem paralelo desta zona do Atlântico, que se traduz em numerosas publicações científicas nas mais conceituadas revistas internacionais das ciências atmosféricas. Só a título de exemplo, refira-se o encontro anual de Investigadores Principais (ARM /ASR Joint Meeting) que reúne em Washington mais de 400 cientistas a discutir resultados das diferentes linhas de trabalho científico baseadas nos dados produzidos nas estações ARM", sublinhou.

MISSÃO NA PRAIA DA VITÓRIA

Entretanto, e no âmbito da atividade na ENA, está a decorrer, desde 15 de junho até 25 de julho, na Praia da Vitória a missão "AerosolandCloudExperiments in EasternNorthAtlantic (ACE-ENA)".

Esse trabalho reúne cerca de 40 investigadores de diferentes países, que  estão a utilizar um avião Gulfstream-159, a operar a partir da Base Aérea Nº4. É neste âmbito que decorre, também, para a semana, o "2nd ENA Workshop/ SummerCourseonEarth-system processes in theAtlantic".

Fonte: Diário Insular

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Sete mais Três? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos