Economia

Preço médio do peixe aumenta mais de um euro em 2016

  • 23 de Junho de 2017
  • 334 Visualizações, Última Leitura a 23 Março 2019 às 21:24
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

Em 2016, o preço médio do pescado na Região foi de 4,5 euros por quilo, enquanto no Continente ficou nos 1,93 euros.

O preço médio anual do pescado descarregado nos portos dos Açores em 2016 foi de 4,5 euros por quilo, o que representou um aumento do preço de 1,07 euros por quilo face ao ano anterior.

De acordo com a Estatística da Pesca 2016, publicada pelo Instituto Nacional de Estatística, os Açores foram a Região do país onde o preço do pescado mais aumentou em 2016, ano em que o preço do peixe, fresco ou refrigerado, descarregado em portos nacionais em 2016 registou, no todo do país, um aumento de 0,29 euros por quilo em relação a 2015, o que correspondeu, em termos percentuais, a um acréscimo de 15,9%, passando de 1,81 euros por quilo para 2,10 euros por quilo.

O INE destaca  que este aumento reflete a subida de preços registada no Continente (+17,2% para 1,93 euros por quilo) e nos Açores (+31,2% para 4,5 euros por quilo), já que a Madeira registou, em relação a 2015, um decréscimo de 3,4% para 2,68 euros por quilo.

No caso do arquipélago dos Açores, o gabinete de estatística refere que contribuiu para esta valorização “o aumento do preço de espécies importantes na Região, nomeadamente dos atuns (+10,1%) e do carapau negrão (+63,6%)”.

Para o presidente da Federação das Pescas dos Açores, Gualberto Rita, a valorização do preço do pescado é o reconhecimento da  qualidade do peixe açoriano.

“Cada vez há mais procura de peixe selvagem e não de aquacultura, uma tendência mundial que faz aumentar o preço. A excelência e qualidade do peixe que temos nos Açores são razões que nos levam a ter peixe mais valorizado quando comparamos com o continente, uma vez que temos espécies de maior valor acrescentado”, destacou.

Por outro lado, o dirigente refere que a valorização do pescado regional é  um objetivo conseguido. “Uma vez que estamos limitados pelas quotas que nos são aplicadas, é necessário valorizar cada vez mais o peixe dos Açores. E isso nós estamos a conseguir. [Este ano] já vamos com um aumento médio em lota 75%. Por exemplo entre 1 de janeiro e 30 de abril o preço médio em lota foi de 6,2 euros por quilo. Estamos a caminho daquilo que é o nosso objetivo: pescar menos mas pescar melhor e vender melhor”, salientou.

Mesmo assim, Gualberto Rita realça que só com uma melhoria logística a nível de transportes aéreos se poderá valorizar mais o pescado regional.  “Se nós conseguirmos ter um transporte aéreo mais eficaz, vamos valorizar cada vez mais o nosso produto”, frisou.

Para tal revelou que já foram dados “alguns passos significativos”, estando a ser desenhado um acordo a celebrar entre a Federação das Pescas, a SATA e a Associação de Compradores de forma que a companhia aérea assegure “alguns aspetos que consideramos essenciais para a valorização do produto”.


Fonte: Açoriano Oriental

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Sete mais Três? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos