Economia

Termas do Carapacho na ilha Graciosa com valência medicinal

  • 14 de Junho de 2017
  • 55 Visualizações, Última Leitura a 21 Agosto 2017 às 11:54
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

As Termas do Carapacho, na ilha Graciosa, Açores, vão disponibilizar a valência medicinal, ao abrigo de um protocolo hoje assinado entre o Governo açoriano e o Instituto Português de Reumatologia.

"Com a formalização deste acordo, estas termas passarão, também, a disponibilizar a valência medicinal, que se junta às componentes lúdica e de bem-estar que já se encontravam disponíveis neste espaço”, afirmou a secretária regional da Energia, Ambiente e Turismo, Marta Guerreiro.

A governante discursava na cerimónia de assinatura do protocolo para a contratação de serviços àquele instituto, nas Termas do Carapacho, em Santa Cruz da Graciosa, onde hoje o executivo açoriano cumpre o segundo dia da visita estatutária à ilha.

“Na prática, este protocolo prevê consultas por profissionais de saúde com a dupla especialidade de Reumatologia e Hidrologia no período compreendido de 03 de julho a 15 de setembro”, especificou Marta Guerreiro.

Para a secretária regional, “os benefícios da prestação deste serviço não serão visíveis apenas na ilha Graciosa”, dado que a intenção do executivo regional é que “os açorianos também das restantes ilhas possam usufruir desta valência medicinal caso dela necessitem”.

“Hospitais e centros de saúde e suas unidades na região com doentes em lista de espera na especialidade de Reumatologia podem encaminhar os mesmos para as consultas disponibilizadas nas termas”, adiantou, esclarecendo que “o encaminhamento e a respetiva deslocação dos utentes que recorram a esta prerrogativa” serão enquadrados pelo Serviço Regional de Saúde através do regulamento de deslocação de doentes em vigor.

Para a responsável, este protocolo “tem dois propósitos, servir os açorianos que necessitam destes tratamentos” e “reforçar a oferta turística” na região com um produto “ligado à saúde e ao bem-estar”.

“O Governo dos Açores continuará o trabalho, já em curso, de aproveitamento turístico dos nossos recursos termais, com vista a reforçar a oferta deste tipo de produto turístico de excelência e diferenciador nos Açores”, garantiu.

Marta Guerreiro apontou a este propósito “a existência de recursos hidrotermais, desde nascentes de águas carbónicas naturais, cascatas a nascentes de água férrea, que faz com que algumas ilhas do arquipélago tenham condições de excelência para o desenvolvimento do turismo ligado à saúde e ao bem-estar”.

“É o caso destas termas que já começam a ter o seu reconhecimento externo”, referiu, destacando que no primeiro trimestre deste ano registou-se um aumento homólogo de 42% de visitantes, provando que a unidade continua a ser um polo de atração turística da ilha Graciosa.

A secretária regional acrescentou que, desde julho de 2015, data em que a exploração do espaço passou para a tutela do Governo Regional, cerca de 12 mil pessoas, entre turistas e residentes, usufruíram das atividades desta estrutura.

Já Isabel Patrocínio, representante do Instituto Português de Reumatologia, destacou os “relevantes ganhos em saúde” que a parceria vai permitir.

“Conseguir uma simbiose entre o termalismo e a reumatologia poderá transformar as termas num centro de referência, não só para os açorianos, mas também para cidadãos continentais e estrangeiros”, declarou Isabel Patrocínio, considerando que “a prestação de cuidados médicos poderá induzir uma procura turística, nomeadamente termal, que projete uma nova dimensão de notoriedade e de desenvolvimento.


Fonte: LUSA

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Sete mais Dois? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos