Economia

Redução das capturas de peixe refletem "estado dos recursos"

  • 6 de Junho de 2017
  • 241 Visualizações, Última Leitura a 19 Fevereiro 2019 às 14:48
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

O secretário de Estado das Pescas, José Apolinário, disse ontem que os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) sobre a redução da quantidade do peixe capturado pela frota nacional em 2016 refletem “o estado dos recursos”.

“Refletem a diminuição de recursos do atum nas regiões autónomas e o facto de estarmos numa monitorização do recurso sardinha, que tem capturas a um nível limitado devido à necessidade de recuperar a espécie”, disse.

José Apolinário comentava, em declarações à Lusa, os dados do INE divulgados na passada quarta-feira que revelaram que a quantidade de peixe capturado pela frota nacional em 2016 (124,264 toneladas) foi a segunda mais baixa em 48 anos, mas que o preço unitário alcançou valores inéditos.

O secretário de Estado das Pescas, que falava à margem do da 7.ª edição B2S/Fórum do Mar, a decorrer até hoje, na Alfandega do Porto, referiu que se está “num plano de gestão com o setor”, sublinhando que “se se contabilizar aquilo que foram as pescas de embarcações nacionais em pesqueiros externos, as capturas são 1% acima do ano anterior”.

A diminuição da quantidade de pescado resultou de uma diminuição de capturas no continente e nos Açores, sobretudo de peixes marinhos como a cavala (-39,7%) e atuns (-25,9%).  Quanto à subida do preço médio, o INE avançou como explicações a “valorização significativa de espécies habitualmente mais capturadas”.


Fonte: Lusa

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Três mais Quatro? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos