Economia

Governo cria estrutura para acompanhar setor da carne

  • 22 de Maio de 2017
  • 229 Visualizações, Última Leitura a 17 Fevereiro 2019 às 04:20
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

A Secretaria Regional da Agricultura e Florestas convidou mais de uma dezena de parceiros para criar uma estrutura de acompanhamento e intervenção no setor da carne de bovinos, em defesa de uma fileira competitiva, alicerçada na investigação e na produção sustentável.

Segundo refere o GACS, a primeira reunião desta estrutura de acompanhamento terá lugar no próximo dia 7 de junho, no Parque de Exposições de São Miguel, para discussão dos estatutos da futura associação pelas entidades que se pretende venham a ser as suas sócias fundadoras.

Esta associação terá como missão promover a carne açoriana, encontrar mecanismos de valorização da fileira, promover estudos científicos, prestar aconselhamento político e analisar os mercados nacionais e internacionais, com vista ao desenvolvimento de uma fileira economicamente importante e em crescimento no arquipélago.

Além da Região Autónoma dos Açores, representada pelo secretário regional da Agricultura e Florestas, João Ponte, foram convidados para sócios fundadores o Instituto de Alimentação e Mercados Agrícolas (IAMA); a Federação Agrícola dos Açores; a Associação dos Jovens Agricultores Micaelenses e a Associação de Jovens Agricultores Terceirenses.

Entre as entidades convidadas encontram-se também a Associação Agrícola da Ilha das Flores; a Associação de Criadores de Bovinos da Raça Ramo Grande; a Associação de Criadores da Raça Aberdeen Angus; o Núcleo de Criadores de Bovinos de Raças de Carne da Ilha Terceira; a Cooperativa União Agrícola; a AGROMARIENSECOOP; a Cooperativa Verde Atlântico; a UNICOL e a Câmara do Comércio e Indústria dos Açores.

Entretanto, o grupo parlamentar do PSD/Açores registou com “agradável surpresa” o anúncio do Governo da criação de uma “estrutura de acompanhamento e intervenção no setor da carne de bovinos, em linha com o que os sociais-democratas já haviam defendido publicamente.

Citado em nota de imprensa, o deputado  António Almeida, afirmou que este anúncio do executivo açoriano traduz-se num recuo e no reconhecimento dos sucessivos alertas do maior partido da oposição.


Fonte: Açoriano Oriental

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Sete mais Dois? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos