Economia

Prazo de entrega de encomendas normais demora entre 7 a 15 dias

  • 19 de Abril de 2017
  • 944 Visualizações, Última Leitura a 25 Maio 2019 às 01:03
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

Uma encomenda normal enviada para os Açores, através dos CTT, demora entre 7 a 15 dias úteis para chegar à Região.

A informação foi avançada pelo Ministério do Planeamento e das Infraestruturas, em resposta a um requerimento apresentado pelos deputados do PS/Açores, na Assembleia da República.

A justificação para este atraso na entrega de encomendas para os Açores está relacionada com “a alteração dos planos de voos da TAP e da SATA para as Regiões Autónomas durante o período de verão, com reforço do número de voos ao fim de semana, que penalizou o transporte de carga durante a semana, com o consequente impacto negativo na demora de encaminhamento da encomenda normal”.

O ministério esclarece que os CTT no âmbito do Contrato de Concessão do Serviço Postal Universal estão obrigados a prestar um serviço de “acordo com os parâmetros de qualidade de serviço e os objetivos de desempenho fixados pela ANACOM”.

Acontece que “não se encontram definidos objetivos de qualidade específicos para a Região Autónoma dos Açores”, acrescentando o ministério que a “ANACOM tem imposto obrigações de reporte específicas, com vista ao acompanhamento da qualidade do serviço postal universal nos Açores”.

Desde dezembro de 2014, os CTT passaram a estar obrigados a reportar os níveis de qualidade realizados para o padrão de serviço nos envios para o arquipélago dos Açores.

Os dados apresentados pelos CTT revelam uma melhoria do prazo de entrega das encomendas normais, que passou de 15 dias úteis, durante o quarto trimestre de 2015, para oito dias úteis, durante o terceiro trimestre de 2016.

Os deputados socialistas Carlos César, João Castro e Lara Martinho, tinham referido que existe uma “degradação na prestação de serviços pelos CTT nos Açores”, acrescentando que as associações empresariais já se pronunciaram sobre esta matéria e consideram “a situação grave”, porque registam “grandes atrasos” na entrega das encomendas.

“Os atrasos ocorrem nas encomendas entre Portugal Continental e os Açores, bem como no correio inter-ilhas, afetando todas as ilhas. Por sua vez, os atrasos nas encomendas de correio internacional revelam-se mais acentuados em determinadas ilhas, o que não se verificava antes da nova reorganização logística, nomeadamente a eliminação de postos de desalfandegamento”, assinalaram os deputados socialistas no requerimento apresentado na Assembleia da República.

Também foi referido que existem “vários testemunhos de cidadãos cujos vales de reforma têm chegado com cerca de duas semanas de atraso”.

Com o objetivo de esclarecer esta situação, os deputados socialistas questionaram o Governo da República se tinha conhecimento desta situação e se a ANACOM desenvolveu alguma diligência junto dos CTT para exigir o cumprimento do serviço postal nos Açores.


CTT pretendem melhorar pagamento de vales postais

As queixas de várias pessoas sobre os atrasos no pagamento de vales postais de reformas e outras prestações sociais motivou uma ação dos CTT, denominada de “Operação Pensionista”, realizada a nível nacional com o objetivo de reduzir as queixas apresentadas.

Neste sentido, desde fevereiro, que existem ordens para cada estação dos correios apresentar uma identificação do dinheiro necessário para garantir o pagamento de vales, tendo como referência o valor máximo pago no dia de maior pagamento no mês anterior.

As estações dos correios devem garantir que têm dinheiro suficiente para o pagamento dos vales e antecipar as horas de abastecimento de dinheiro nas estações.

Deve ser criada uma lista de prioridade nas estações para quem vai levantar os vales postais.


Fonte: Açoriano Oriental

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Dois mais Oito? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos