Economia

30 países preparam centro internacional nos Açores

  • 11 de Abril de 2017
  • 366 Visualizações, Última Leitura a 25 Agosto 2019 às 12:20
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

A ilha Terceira vai acolher a 20 e 21 deste mês um encontro internacional, com cerca de 200 participantes já confirmados, para preparar a criação nos Açores de um centro de investigação internacional virado para o espaço, clima e oceanos.

Durante os dias, a Academia de Juventude e das Artes da Ilha Terceira, na Praia da Vitória, vai receber delegações de mais de 30 países, incluindo do Brasil, África do Sul, Senegal, Nigéria, Índia, Estados Unidos da América e da Europa para promover o “diálogo” entre  governos, indústria e cientistas de todo o mundo.

Ontem, após uma audiência com o presidente do Governo Regional, o Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, referiu-se ao evento como sendo uma “reunião particularmente importante que pode melhor posicionar Portugal e os Açores no contexto daquilo que hoje são as estratégias que emergem na área da ciência e tecnologia, sobretudo para fazer face aos desafios das mudanças climáticas”. O encontro constituirá “o primeiro passo para a formalização”, até ao final do ano, do Centro de Investigação Internacional dos Açores (AIR Center).

O evento, com uma “agenda científica para as próximas décadas”, apresenta como inovação o destaque que vai dar, de forma integrada, às questões ligadas ao espaço, energia, oceanos e clima. Entre os participantes na reunião internacional que terá lugar dentro de dias na ilha Terceira destacam-se  “grandes empresas” europeias, assim como brasileiras e norte-americanas.

O AIR Center é um projeto que pode ficar sediado na Terceira, aproveitando as infraestruturas e e o conhecimento instalados no arquipélago. “O que queremos é melhor valorizar o posicionamento estratégico de Portugal e dos Açores no Atlântico”, frisou o ministro.

Já o presidente do Governo Regional realçou que este encontro internacional enfatiza a importância dos Açores no contexto nacional.

Vasco Cordeiro referiu que o encontro não vale apenas por aquilo que encerra de conhecimento científico, mas também “como elemento de criação de riqueza e de emprego” na Região. Daí que - frisou - o Governo Regional “vê com muita expectativa” o encontro que se vai realizar na Praia da Vitória.

O chefe do executivo açoriano considera que a criação do AIR Center nos Açores não deve ficar reduzida “à questão da sua ligação com a Base (das Lajes)”. “Trata-se de abrir uma nova via, um novo setor e, no fundo, um novo canal de afirmação. Esta ideia surge muito devido à situação que se originou com a Base das Lajes, mas vai muito para além disso, na medida em que nos setores em que se alicerça não depende das funcionalidades da base, mas depende daquele que é o trabalho que tem sido feito ao longo do tempo pela Região (...)”, ressalvou Vasco Cordeiro, assinalando positivamente que o Governo da República também reconheça esse facto.


Fonte: Açoriano Oriental

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Seis mais Cinco? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos