Economia

3,5 milhões de euros para setor dos vinhos

  • 20 de Fevereiro de 2017
  • 302 Visualizações, Última Leitura a 25 Agosto 2019 às 05:36
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

Montante financeiro servirá mais de 120 hectares de produção de vinha. Consolidação do vinho açoriano nos mer-cados externos é objetivo.

A nova portaria de aplicação do programa VITIS nos Açores encontra-se já em vigor.

O VITIS visa, sobretudo, fazer cumprir as alterações estabelecidas pelo Parlamento Europeu e pela Comissão Europeia no que diz respeito aos programas de apoio ao setor vitivinícola.

Quem o disse foi João Ponte, secretário regional da Agricultura e Florestas, aquando de uma reunião - realizada recentemente na Horta - com o presidente da Comissão Vitivinícola Regional (CVR) dos Açores, Vasco Paulos.

João Ponte fez questão de salientar que em causa estão 3,5 milhões de euros de dotação que, ao que tudo indica, servirão  mais de 120 hectares de produção de vinha. Esta é, por isso, “mais uma oportunidade que os empresários e os agricultores têm para apostar nesta área, que tem tido um crescimento exponencial”.

Este apoio pretende criar valor acrescentado e contribuir para fortalecer a competitividade dos produtores de vinho, o que só será possível com a melhoria da qualidade do vinho, implicando, por isso, a reestruturação da vinha.

Recorde-se que, nos últimos anos, os vinhos provenientes do arquipélago dos Açores têm vindo a arrecadar uma panóplia diversa de prémios.

“O vinho dos Açores tem ganho cada vez mais projeção e qualidade, fruto do trabalho e da capacidade de inovação dos nossos viticultores e também do trabalho da Comissão Vitivinícola Regional”, sublinhou João Ponte, citado numa nota do Gabinete de Imprensa do Governo Regional (GACS).

“A Região fez um trabalho notável nos últimos tempos na melhoria da qualidade do vinho e dos processos de produção” e, por isso, “o grande desafio agora é que a presença do vinho dos Açores seja ainda mais consolidada nos mercados exteriores”, acrescenta.

Nos últimos dois anos, o programa comunitário VITIS possibilitou a recuperação de mais de meio milhar de hectares de vinhas (cerca de 560 hectares), através  de apoios que rondam os 15 milhões de euros, abrangendo um número superior a três centenas  de viticultores.

Para o final de 2018, afirmou o titular da pasta da agricultura, estima-se que hajam à volta de 800 hectares de produção de vinha, “quando há poucos anos eram cerca de 100 hectares” e - acrescentou - para “(...) prosseguir este desenvolvimento no setor vitivinícola açoriano e reforçar a aposta na exportação, contamos com o contributo imprescindível da CVR-Açores para continuarmos a afirmar o vinho dos Açores como produto de excelência a nível nacional e internacional”.

De acordo com a nota do GACS, a Comissão Vitivinícola Regional registou, em 2016, 250 mil litros de vinho certificado, quando as expectativas para os próximos anos apontam para o milhão de litros.

“Há aqui um potencial enorme para os Açores, dado que são vinhos de qualidade, que são facilmente colocados nos mercados nacional e internacional”, afirmou João Ponte.


Fonte: Açoriano Oriental

 

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Oito mais Oito? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos