Economia

Setores secundário e terciário fazem crescer a economia

  • 17 de Fevereiro de 2017
  • 780 Visualizações, Última Leitura a 16 Novembro 2018 às 11:31
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

Economia evoluiu favoravelmente no último trimestre de 2016, mas sem o contributo do setor primário.

O Indicador de Atividade Económica subiu 1,5% nos últimos três meses de 2016 nos Açores, tendo ficado ligeiramente acima do valor do terceiro trimestre (1,3%), mas abaixo do respeitante ao primeiro trimestre (4,5%).

Os números mais recentes divulgados pelo Serviço Regional de Estatística dos Açores (SREA), respeitantes ao quarto trimestre de 2016, apontam para uma evolução económica favorável, refletida em vários indicadores como o aumento do emprego homólogo (1,8%), a subida dos levantamentos nas caixas multibanco (2,5%) e o acréscimo do consumo de energia nos setores industrial e serviços (2,4%).

Para o desempenho global positivo da atividade económica regional em outubro, novembro e dezembro de 2016 contribuíram mais - tal como nos trimestres anteriores - os setores secundário e terciário, e menos o primário.

Neste último caso, o desempenho desfavorável resultou da (contínua) evolução negativa do leite entregue nas fábricas (-1,5%).

Em contrapartida, o abate de gado bovino e a exportação de gado vivo registaram um crescimento acentuado, de 14,9% e 15,5% respetivamente.

O mais recente boletim do SREA dá conta que, no setor primário, as taxas do emprego homólogo e da pesca descarregada mantiveram-se negativas no período em apreço, ou seja, de -8,1% e de -19,7%.

A situação melhora no setor secundário, onde se verificou o aumento do consumo de energia (2,4%), da produção de queijo (13,8%) e se deu a subida homóloga do emprego (2,9%).

Na construção, a estatística foi também animadora, com a venda de cimento a retomar a evolução positiva (7,6%) e o emprego a aumentar tanto a nível homólogo (14,7%) como trimestral (6%). Pior comportamento mostrou a produção de leite para consumo (-14,9%) e o licenciamento de obras (-4,1%).

O setor terciário também fica marcado por um crescimento significativo. Comprovam-no o crescimento acima de 22% do turismo, os passageiros desembarcados que ultrapassaram os 15% e a venda de automóveis ligeiros, que ascendeu a 14%.  Neste setor, verificou-se igualmente um aumento homólogo do emprego (3%) e a venda de produtos alimentares aumentou ligeiramente (0,3%).

A taxa de desemprego regional nos meses de outubro, novembro e dezembro de 2016 ficou abaixo da média nacional, que foi de 10,5%. Tal, corresponde a uma quebra homóloga de 2,2 pontos percentuais (pp) e trimestral de 0,3 pp. O SREAsalienta tratar-se da mais baixa taxa de desemprego num conjunto de 22 trimestres.

O Boletim Trimestral de Estatística relativo ao quarto trimestre de 2016 dá a saber que a taxa média de inflação foi de 1,23% em dezembro, quando a média nacional foi 0,6%, registando um acréscimo de 0,1 pp relativamente a setembro de 2016 e de 0,2 pp relativamente a 2015. Em dezembro - informa - a taxa homóloga de inflação foi de 1,8%, sendo a taxa correspondente a nível nacional de 0,9%.

No final do último trimestre de 2016, o cabaz de bens e serviços analisado pelo Índice de Preços no Consumidor estava mais caro cerca de 1,83% do que em dezembro de 2015. As classes Bebidas alcoólicas e tabaco, Vestuário e calçado, Transportes, Comunicações e Lazer, recreação e cultura foram as que apresentaram maiores variações médias ao longo dos últimos três meses.


A realidade de 2016

O documento conclui que, em termos anuais, a economia regional evoluiu favoravelmente no ano passado, atendendo a que o Indicador de Atividade Económica e a criação líquida de emprego  registaram crescimentos, respetivamente, de 2,5% e 0,6%. Mas não foi só. Na verdade, o aumento dos levantamentos nacionais (3%) e internacionais (7,1%), a evolução positiva do consumo de energia dos setores industrial (3,2%) e serviços (2,8%), a subida substancial das dormidas (21,1%), dos passageiros desembarcados (19,9%) e a venda de automóveis (32,3%) apontam para um desempenho global positivo da atividade económica regional ao longo de 2016.

Neste ano, a taxa de desemprego fixou-se nos 11,1%, representando uma redução de 1,7 pontos percentuais em relação a 2015. 


Fonte: Açoriano Oriental

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Seis mais Nove? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos