Economia

Vendidos nove automóveis ligeiros por dia em 2016

  • 25 de Janeiro de 2017
  • 360 Visualizações, Última Leitura a 23 Julho 2019 às 22:12
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

No ano passado foram vendidos 3381 veículos ligeiros, valor que sobe aos 4090 com os comerciais, tendo as vendas se aproxi-mado do valor de 2010.

Em 2016, foram vendidos no arquipélago dos Açores nove automóveis ligeiros por dia, mais dois por dia que no ano anterior, revelam os dados disponibilizados pelo Serviço Regional de Estatística dos Açores (SREA).

De acordo com os dados do SREA, durante o ano de 2016, foram vendidos nos Açores um total de 3384 automóveis ligeiros, mais 1126 que no ano anterior, ou seja, mais um terço.

Para se encontrar um número semelhante de vendas de automóveis ligeiros é necessário recuar ao ano de 2010, em que foram adquiridos 3587 ligeiros.

No segmento de automóveis comerciais, no ano passado venderam-se 706 viaturas nos Açores, dos quais 512 eram ligeiros de mercadorias, 36 pesados de passageiros, 27 pesados de mercadorias e 131 outros veículos.

Face a 2015 registou-se a venda de mais 167 viaturas que no ano anterior, o que representa um aumento de 31,5 por cento.

Para João Medeiros, empresário do ramo automóvel, estes números refletem o aumento da confiança dos consumidores assim como o crescimento dos negócios de rent-a-car contribuíram para o aumento das vendas em 2016.

“Este crescimento das vendas deve-se, por um lado, ao aumento e retoma económica por parte dos particulares e, por outro lado, o aumento do número de rent-a-car, assim como da frota das que existiam no mercado, o que causa consequentemente um aumento do número de vendas de viaturas”, explicou.

O empresário do Grupo 296 revelou ainda que quase 90 por cento das vendas são de viaturas abaixo dos 1600 centímetros cúbicos e que “o maior sucesso de vendas” atualmente são os veículos SUV (suburban utility vehicle, em português veículo utilitário suburbano), cuja procura tem vindo a crescer. “São carros mais altos que para ruas estreitas com passeios acabam por ser mais confortáveis”, explicou.

Já os carros elétricos ou híbridos continuam a ter pouca procura devido ao preço, ainda que João Medeiros acredite que com alguns incentivos esta poderia ser a opção de futuro no arquipélago.

“A Alemanha já anunciou que a partir de 2022 não vai produzir mais veículos para vender no seu território que não sejam híbridos ou elétricos, e a nível europeu há uma tendência inevitável para a aposta nestes veículos, o que a curto prazo fará com que tenhamos um número substancial de veículos elétricos e híbridos a circular”, disse, acrescentando: “Temos condições para deixarmos de ter automóveis com combustíveis fósseis no nosso arquipélago. Se houvesse algum tipo de incentivo por parte do governo,  de certeza absoluta que podíamos ter ilhas sustentáveis num curto espaço de tempo, mas para isso a compra precisava de ser apoiada e de os veículos terem um preço diferente”.

Para 2017, o empresário considera que a tendência será de manutenção do nível das vendas.

“As marcas reuniram-se no final do ano e a projeção do mercado para 2017 apontava para números muito similares aos registados em 2016”, declarou.


Fonte: Açoriano Oriental

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Dois mais Três? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos