Economia

Base das Lajes é pilar essencial da relação entre Portugal e os EUA

  • 30 de Agosto de 2016
  • 379 Visualizações, Última Leitura a 12 Dezembro 2018 às 20:57
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

A Base das Lajes é um dos pilares essenciais da relação entre Portugal e os Estados Unidos da América (EUA), defende Vasco Cordeiro, presidente do Governo Regional, que entende que se esse pilar falhar, "nada ficará como dantes".

"É verdade que a relação entre Portugal e os Estados Unidos não se resume à Base das Lajes, mas a relação entre Portugal e os Estados Unidos tem na Base das Lajes e nos Açores um dos seus pilares essenciais. Falhando esse pilar, nada ficará como dantes", afirmou o responsável do Executivo açoriano, que falava no passado domingo num encontro com a Portuguese-AmericanLeadershipCouncilofthe United States (PALCUS), que se realizou no âmbito das Grandes Festas do Divino Espírito Santo da Nova Inglaterra.

Vasco Cordeiro sublinhou, a propósito, que foi a consciência da importância daquela infraestrutura militar na relação entre os dois países que justificou os esforços de um conjunto de entidades, nomeadamente do Governo Regional, para tornar a decisão do governo norte-americano menos desfavorável.

"Recordo o trabalho que foi possível fazer em conjunto com representantes políticos estaduais e federais, permitindo, dessa forma, construir uma 'coligação de amigos' dos Açores, que levou, em grande medida, a que tivéssemos moldado uma decisão que não estava na nossa competência tomar", sublinhou.

Como exemplo, o presidente do Executivo açoriano falou das conquistas ao nível laboral, uma vez que, referiu, não se verificaram despedimentos, mas sim cessações por mútuo acordo. Por outro lado, adiantou, estão a decorrer mais contratações de portugueses para a infraestrutura militar.

No encontro da PALCUS, Vasco Cordeiro sublinhou, ainda, a importância de desenvolver novas áreas de cooperação entre Portugal e os EUA, no domínio da ciência e da investigação - embora, adiantou, isso não esgote a necessidade de encontrar uma boa solução para os impactos económicos e ambientais da decisão norte-americana de reduzir a presença na Base das Lajes.

"Têm sido dados passos muito significativos para alicerçar esta relação, também, na perspetiva do conhecimento. Se é certo que partilhamos inteiramente dessa perspetiva, o facto é que ela não esgota os efeitos da decisão que foi tomada pela Força Aérea norte-americana. Ela deixa ainda em aberto aspetos essenciais e que têm a ver com as componentes económica e ambiental dessa decisão", disse.

O presidente do Governo Regional foi, este fim de semana, convidado de honra das Grandes Festas do Divino Espírito Santo da Nova Inglaterra, tendo integrado o Cortejo do Bodo de Leite e o Desfile Etnográfico que decorreram em FallRiver.

Em declarações aos jornalistas, o responsável salientou a sua satisfação por voltar a participar naquelas festividades que, entende, permitem constatar "o orgulho que as comunidades, não apenas da zona de FallRiver, têm em demonstrar esse grande carinho que sentem pelos Açores".

Este ano, no Kennedy Park, esteve instalado um pavilhão que pretendia difundir uma ideia mais atualizada da Região, com o objetivo de cativar, também, aqueles que não têm uma ligação afetiva com as ilhas.

Fonte: Diário Insular

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Nove mais Cinco? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos