Economia

Alargamento criaria duplicação da oferta

  • 18 de Julho de 2016
  • 463 Visualizações, Última Leitura a 26 Maio 2019 às 03:54
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

O Secretário Regional do Turismo e Transportes diz que o alargamento da Linha Lilás à  Graciosa, no Verão, criaria duplicação de oferta.

O Secretário Regional do Turismo e Transportes afirmou, na Horta, que a proposta do PCP para que a Linha Lilás, da Atlanticoline, se estenda até à  Graciosa já durante este verão, levaria à  duplicação da oferta no transporte marí­timo e colocaria em causa a racionalização dos meios disponí­veis actualmente, em que a oferta supera a procura.

Vítor Fraga, que falava sexta-feira na Assembleia Legislativa, relembrou que, com o reforço efectuado para o período sazonal deste ano, em termos de ligações no transporte sazonal com a Graciosa, serão disponibilizados cerca de 46.700 lugares e existirá uma capacidade de transporte de 13.100 viaturas.

Isto, do ponto de vista da oferta, supera em muito aquilo que é actualmente a procura, salientou Ví­tor Fraga.

Nesse sentido, o Secretário Regional recordou que, ao longo desta legislatura, várias vezes se ouviu os senhores deputados, e bem, dizerem que era necessário racionalizar os meios que estavam disponíveis, nomeadamente evitando que houvesse duplicação de viagens entre aquilo que era o transporte sazonal e aquilo que era o transporte regular nas ilhas do Triângulo.

Ví­tor Fraga adiantou que a proposta apresentada preconiza que as atuais ligações, que já estão previstas no âmbito do transporte sazonal de passageiros que liga a Graciosa à  Terceira e às restantes ilhas do Grupo Central, devem ser substituí­das pelos barcos de 40 metros em detrimento dos barcos de maior dimensão.

Isto, claramente, não responde àquilo que são os índices de procura, afirmou, considerando, por isso, que a proposta é claramente desajustada e contra a lógica de não haver sobreposição de oferta do transporte regular com o transporte sazonal.

Neste caso concreto e com esta proposta que aqui está, o nosso entendimento é que aquilo que é proposto não melhora aquilo que já existe, disse o titular da pasta dos Transportes, sublinhando que, no caso da oferta que foi desenhada em termos de acessibilidades marí­timas para a Graciosa, no âmbito do transporte sazonal, como é o caso da Linha Lilás, houve um reforço de ligações, quer da Terceira com a Graciosa, quer da Graciosa com as restantes ilhas do Grupo Central.

Esta foi a opção, tendo como base os meios que temos ao nosso dispor, no sentido de darmos as melhores respostas àquilo que são as necessidades efectivas de cada uma das nossas ilhas, afirmou Ví­tor Fraga, destacando ainda que isto se aplica, naturalmente, a todas as ilhas do Arquipélago.

O titular da pasta dos Transportes esclareceu ainda que ninguém pretende que haja uma redução da disponibilidade de lugares, tanto de passageiros como viaturas, nas ligações que são efectuadas no período sazonal entre a Graciosa e a ilha Terceira, e entre a Graciosa e as restantes ilhas do Grupo Central.

Todas as ligações que são efectuadas com a Graciosa, no âmbito do transporte sazonal, fazem esta ligação com a Terceira e com as restantes ilhas do Grupo Central, afirmou Ví­tor Fraga.

 

Fonte: Jornal Diário

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Cinco mais Três? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos