Economia

Grandes superfícies comerciais importam do continente 60% dos produtos alimentares que vendem

  • 21 de Junho de 2016
  • 349 Visualizações, Última Leitura a 23 Setembro 2017 às 21:54
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

Os dados são de 2015 e dão conta que apenas 34% dos frutos, produtos hortícolas, carne, peixe, padaria, leite e derivados, bebidas e tabaco produzidos a nível regional são adquiridos pelas grandes superfícies. 60% destes produtos é de produção nacional.

As compras de produtos alimentares nos Açores representam 44,532 milhões euros, enquanto as compras a nível nacional significam 78,914 milhões euros pagos pelas grandes superfícies.

Os dados são do Serviço Regional de Estatística dos Açores (SREA) e foram apresentados nas VIII Jornadas Ibero-Atlânticas de Estatística Regional, sobre agricultura e ambiente. Além de informações sobre a importância do sector agrícola na economia da região, foram divulgados alguns dados sobre o sector.

Foram ainda apresentados dados referentes à compra de produtos alimentares pelas Unidades Comerciais de Dimensão Relevante (UCDR) em 2015.

Os dados apontam que as grandes superfícies comerciais adquirem 60% dos seus produtos de produção nacional, sendo apenas 34% de produção dos Açores.

Em termos da compra de frutos e produtos hortícolas, de carne, peixe, padaria, leite e seus derivados, 45% destes produtos são de produção regional enquanto 50% são de produção nacional.

Já outros produtos alimentares, bebidas e tabaco são adquiridos maioritariamente através da produção nacional (83%), enquanto apenas 10% são de produção nos Açores.

Os frutos e produtos hortícolas frescos (incluindo azeitonas e frutos secos) são maioritariamente de produção nacional (68%), enquanto apenas 30% destes produtos frescos e frutas são de produção regional.

A carne fresca ou frigorificada, incluindo animais vivos, produzida nos Açores é a mais comercializada pelas grandes superfícies da região (87%) sendo que apenas 12% é de produção do continente português.

A carne congelada ou processada (salgada, fumada, seca, etc.) de produção regional representa 67% da comercialização das grandes superfícies que vendem 30% desta carne de produção nacional.

Em termos de peixes, crustáceos e moluscos e outros produtos, frescos ou frigorificados, 82% são provenientes dos Açores enquanto 15% são de produção do resto do país.

Os produtos de pão e de pastelaria, bolachas e biscoitos 42% são produção regional enquanto 48% são de produção nacional.

Já o leite e derivados têm nas grandes superfícies uma venda igual de produtos regionais e de produtos produzidos no resto do país (48%), sendo que os ovos são 98% de produção regional e apenas 2% vem de produção nacional.

Os dados apresentados pelo SREA dão conta quem em 2015, relativamente à compra de produtos alimentares pelas UCDR, as produções dos Açores representaram 44,532 milhões euros, enquanto as compras vindas do resto do país representam 78,914 milhões de euros.

A compra de frutos e produtos hortícolas, de carne, peixe, padaria, leite e seus derivados produzidos nos Açores representaram compras das grandes superfícies no valor de 40,449 milhões, sendo que as produções a nível nacional representaram 45,010 milhões.

A carne fresca ou frigorificada, incluindo animais vivos, produzida na região representou 10,920 milhões de euros, enquanto o peixe, crustáceos e moluscos e outros produtos, frescos ou frigorificados, que é maioritariamente adquirido na região apenas representou 2,060 milhões.

Já os frutos e produtos hortícolas frescos (inclui azeitonas e frutos secos) de produção regional representaram 4,012 milhões de euros, enquanto a produção nacional representou 9,114 milhões de euros.

Já os produtos de pão e de pastelaria, bolachas e biscoitos produzidos na Região representaram 3,743 milhoes de euros enquanto os mesmos produtos produzidos a nível nacional foram adquiridos pelas grandes superfícies por 4,262 milhões de euros.

Os dados do SREA dão ainda conta que em 2015 a área da agricultura, produção animal, caça, floresta e pesca dava emprego a 12.136 pessoas nos Açores.

Representando uma percentagem de 11,4% do emprego no total da Região e com um Valor Acrescentado Bruto (VAB) de 10%.

Quando comparado com o arquipélago da Madeira o número total de indivíduos empregados na agricultura, produção animal, caça, floresta e pesca é semelhante aos Açores (13.018 indivíduos), apresentando uma percentagem de 11,6% ao nível do emprego na Madeira mas que apenas representa 2% do VAB.

Os dados divulgados pelo Director do SREA, Augusto Elavai, dão conta que em 2015 foram entregues nas fábricas 610.097 milhões de litros, o que representou um aumento de 31,6% em comparação com 2014.

Relativamente aos produtos lácteos, em 2015 foram produzidos 202.108 toneladas e milhares de litros, sendo destes 142.952 mil de litros de leite, 18.886 toneladas de leite em pó e 28.152 toneladas de queijo.

Em relação aos mesmos produtos, e tendo em conta a sua comercialização por país de destino, em 2015 o leite foi o produto mais comercializado, sendo que o continente Português foi o que absorveu a maior quantidade do leite dos Açores.

Os dados dão conta que foram comercializadas 132.996 toneladas de leite em 2015, tendo sido 23.417 toneladas comercializadas na Região e 98.894 toneladas comercializadas no continente português.

No ano passado, foram comercializadas 18.812 toneladas de leite em pó, sendo que 16.939 toneladas foram enviadas para o continente português.

Das 26.889 toneladas de queijo comercializadas em 2015, foram 22.632 toneladas as comercializadas no continente português, sendo que 22.240 toneladas de outros produtos foram comercializadas em 2015 e o continente português absorveu 14.155 toneladas.

Quando comparados os números da comercialização dos produtos lácteos com o que representa para a região, foi o queijo que teve maior valor acrescentado na sua comercialização.

Em 2015, a venda de queijo rendeu 127,082 milhões sendo que a venda ao continente português rendeu 105,795 milhões de euros.

Já o leite rendeu 60,340 milhões, sendo que a comercialização no continente português rendeu 44,268 milhões de euros.

O leite em pó rendeu 49,475 milhões euros, quase tanto como ouros produtos que foram comercializados a 48,211 milhões.

Os dados apresentados pelo Director do SREA, referem que em 2015, do total de produtos lácteos produzidos nos Açores 13,9% se destinou a ser comercializados nos Açores, 76,0% foram comercializados no continente português, 2,9% na Região Autónoma da Madeira, 5,1% na União Europeia e 2,2% em países terceiros.

O peso da comercialização dos mesmos produtos nos Açores foi de 10,0%, sendo que no continente português foi de 81,2%.

As vendas na Madeira representaram 2,1%, sendo que na União Europeia representaram 4,3% e 2,4% nos países terceiros.

Os dados foram apresentados no âmbito das VIII Jornadas Ibero-Atlânticas de Estatística Regional, sobre agricultura e ambiente, em que o Director do SREA Augusto Elavai falou “da produção à exportação” de produtos regionais.


Fonte: Correio dos Açores

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Seis mais Quatro? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos