Economia

Pedidos de apoio à agricultura biológica ultrapassam dotação

  • 14 de Junho de 2016
  • 473 Visualizações, Última Leitura a 17 Setembro 2019 às 23:23
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

Dotação prevista para a agricultura biológica não cobre o número de pedidos de apoio recebidos pelo Governo Regional.

A dotação prevista para apoio à agricultura biológica não chega  para o número de pedidos de apoio que o Governo dos Açores recebeu.

Segundo uma resposta do executivo açoriano a um requerimento do grupo parlamentar do PSD, o limite orçamental para projetos de agricultura biológica é de cerca de 530 mil euros, mas durante o período de receção das candidaturas o número de projetos apresentados ultrapassou a dotação financeira inicialmente prevista.

O executivo açoriano adianta que, por essa razão, “será necessário reforçar o orçamento que lhe estava alocado, conforme é, aliás, prática normal e prevista no Programa de Desenvolvimento Rural”.

É em São Miguel, Terceira e São Jorge que se concentra o maior número de projetos de agricultura biológica - 18 em São Miguel e 11 nas outras duas ilhas, a que se juntam ainda quatro projetos no Faial - num total de 44.

Mas são as explorações de São Jorge que ocupam a maior área (322,8 hectares, num total de 405,13 hectares).

O governo regional prevê um montante total a pagar até 2020 de cerca de 650 mil euros.

Já no que se refere à produção integrada, o governo regional  revela que o número de candidaturas apresentadas “correspondeu praticamente à verba que lhe estava destinada” e que se cifrava em cerca de 7,3 milhões de euros (a pagar até 2020).

O maior montante será para São Jorge, ilha onde os 288 projetos que se candidataram aos apoios vão receber cerca de 4,5 milhões de euros.

Também no Pico há um elevado número de projetos - 81 ao todo - com uma fatia do apoio previsto de cerca de 2 milhões de euros.

Registando-se ainda 33 projetos na Terceira (com apoio previsto de cerca de 663 mil euros até 2020), um em São Miguel, um na Graciosa e um no Faial.

De acordo com a mesma resposta do executivo açoriano ao requerimento do PSD, o número de candidaturas apresentadas este ano para a agricultura biológica e para a produção integrada “foi de tal ordem que as verbas alocadas para cada medida, cuja execução carece de garantia de suporte financeiro até ao final do quadro comunitário, não permitiram a abertura de novos períodos de candidaturas”.

 

Fonte: Açoriano Oriental

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Seis mais Dois? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos