Economia

Primeira incubadora de empresas inaugurada

  • 5 de Maio de 2016
  • 411 Visualizações, Última Leitura a 26 Maio 2019 às 15:15
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

A primeira incubadora da Rede Regional de Incubadoras de Empresas dos Açores foi ontem inaugurada.

O vice-presidente do Governo presidiu ontem, na Lagoa, em S. Miguel, à inauguração da Incubadora Go On, a primeira de seis que vão constituir a Rede Regional de Incubadoras de Empresas dos Açores.

Sérgio Ávila revelou que, para além da incubadora que agora entra em funcionamento no NONAGON – Parque de Ciência e Tecnologia de S. Miguel, “ligada às tecnologias de informação e de comunicação”, serão, em breve, instaladas mais duas, sendo uma “ligada às tecnologias do sector agroalimentar e agrícola”, na ilha Terceira, e outra relacionada com as “tecnologias no âmbito das ciências do mar”.

Na sua intervenção, o vice-presidente adiantou que, para além destas três incubadoras de base tecnológica, serão criadas outras três de âmbito temático, das quais uma ligada ao artesanato, em S. Miguel, outra ligada à Base das Lajes, na Terceira, e uma, em Santa Maria, vocacionada para a inovação empresarial.

“Definimos uma estratégia, que estamos a implementar nos Açores, que assenta na criação de condições de apoio ao desenvolvimento de novas empresas”, afirmou, salientando o facto de, entre as sete empresas que ocuparam todos os espaços disponibilizados na Incubadora Go On, se encontrarem “três vencedoras do Concurso Regional de Empreendedorismo”.

Para o vice-presidente, este é um indicador significativo, já que o que se pretende é “um ambiente que permita interligação de conhecimentos com a investigação, com o meio científico, com o meio do ensino e com a realidade empresarial”.

Sérgio Ávila realçou, também, que foram criadas na incubadora agora inaugurada “condições de apoio, no âmbito de estruturas e de sinergias, para que as empresas, ao nascerem, sejam devidamente acompanhadas”, sendo que o período durante o qual poderão usufruir dessas condições é de 18 meses.

“A área das tecnologias e das tecnologias da informação e da comunicação é a mais competitiva a nível mundial”, afirmou Sérgio Ávila, sublinhando que, eliminados que estão os obstáculos que se colocam em outras áreas, como as da realidade arquipelágica, por exemplo, "vai conseguir vencer quem conseguir entrar neste mercado”, manifestando a convicção de que esse será o caso das empresas da Incubadora Go On.

O vice-presidente do Governo lembrou que o “espírito de incubação” de empresas passa, igualmente, pelo já anunciado projecto de apoio à criação, em todos os concelhos da Região e em cooperação com as autarquias, de incubadoras de empresas de âmbito local.

O objectivo, segundo Sérgio Ávila, é que “este princípio de enorme sucesso, que é o de criar condições para as empresas iniciarem a sua actividade, se possa repercutir em toda a Região e em todos os concelhos”.


Fonte: Jornal Diário

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Nove mais Oito? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos