Economia

Carlos César afirma: Empresas açorianas devem ser mais competitivas e competentes

  • 13 de Janeiro de 2010
  • 219 Visualizações, Última Leitura a 19 Outubro 2017 às 02:39
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

O presidente do Governo, no decurso da cerimónia de entrega de 11 habitações de realojamentos na freguesia dos Biscoitos, na ilha Terceira, manifestou-se convicto de que, face às dificuldades da conjuntura actual, “a economia empresarial terá necessariamente de se ajustar, em ainda mais algumas circunstâncias e ainda mais alguns casos, à economia real.”

Carlos César referiu que as empresas açorianas “não estavam adequadas à dimensão regional da nossa economia”, acrescentando que “havia muita artificialidade e que a crise financeira que agora se suscitou, a crise de consumo que agora se manifestou, não apanharam as nossas empresas com a competitividade e a solidez que deviam apresentar”.

O governante adiantou ainda que esse ajustamento vai continuar, o que poderá provocar mesmo, em alguns casos, problemas relacionados com o emprego.

“Há problemas para resolver na nossa empresa e na nossa sociedade”, garantiu, para logo acrescentar que esses problemas têm mais que ver com o software do que com as aparências. “Isto quer dizer que nós precisamos de empresas realmente mais competitivas e que precisamos de pessoas realmente mais competentes”, afirmou Carlos César, para quem o Governo tem de ter uma acção muito cuidada no investimento no carácter reprodutivo da economia, na educação e na formação.

As 11 casas ontem entregues nos Biscoitos vêm juntar-se a outras cinco onde foram já realojadas famílias afectadas pelo temporal que assolou a costa norte da ilha Terceira, em Dezembro último, representando, no total, um investimento de cerca de 1,5 milhões de euros.

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Oito mais Seis? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos