Economia

Azores Airlines faz primeiro voo para Boston amanhã

  • 24 de Março de 2016
  • 466 Visualizações, Última Leitura a 16 Dezembro 2017 às 01:29
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

O novo A330 do grupo SATA  foi ontem batizado no aeroporto João Paulo II, em Ponta Delgada, numa cerimónia presidida pelo presidente do Governo Regional e com a presença, sem direito a atuação, da cantora, compositora e atriz luso–canadiana Nelly Furtado.   

O avião foi batizado com o nome Ciprião de Figueiredo, autor da frase “Antes Morrer Livres do que em Paz Sujeitos”, adotada como divisa da Região Autónoma dos Açores.

O primeiro voo da aeronave realiza-se já amanhã de Ponta Delgada para Boston e dá o arranque ao reforço das ligações com o mercado da saudade, mas que “pretende ir um pouco mais além (…), tentando chegar mesmo àqueles que não têm uma ligação afetiva com as nossas ilhas”, como frisou Vasco Cordeiro, no seu discurso inaugural.

O presidente da SATA, Paulo Meneses, já havia avançado na BTL, em Lisboa, que a nova Azores Airlines vai oferecer mais cerca de 55 mil lugares este ano nas ligações aos EUA, sendo 46 mil para Boston e mais 4440 para a nova ligação Ponta Delgada/Providence com 10 ligações previstas entre 30 de junho e a primeira semana de setembro.

No caso das ligações Ponta Delgada/Boston, o reforço de lugares em relação ao ano passado é de 38 por cento, passando a Azores Airlines dos 121626 lugares de 2015 para os 167598 previstos para este ano.

Ontem, o presidente do Governo Regional reafirmava também este reforço de ligações dos Açores com os EUA e Canadá, dois mercados que contribuíram - como avançou - entre 2012 e 2015 para o crescimento de dormidas nos Açores na ordem dos 110%.

No mesmo período, o setor turístico teve um crescimento de cerca de 40%. Neste setor, frisou o presidente do governo açoriano, o Grupo SATA teve um “papel absolutamente determinante e fundamental” ao qual se alia “um trabalho alicerçado numa parceria entre entidades públicas e privadas”.

Por outro lado, referiu que o novo modelo de acessibilidades aéreas colocou  “um desafio muito considerável”  ao Grupo SATA, ao qual “tem sabido estar à altura, não isento de dificuldades e de desafios.

A madrinha do novo avião, Nelly Furtado, não escondeu a felicidade de regressar a São Miguel e aos Açores, não só por ser a madrinha, mas também “por ver a região a registar um grande crescimento no turismo”.


Fonte: Açoriano Oriental

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Nove mais Sete? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos