Economia

Investigadores e empresários juntos para debater biotecnologia

  • 9 de Novembro de 2015
  • 522 Visualizações, Última Leitura a 16 Outubro 2019 às 12:43
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

Oportunidades que a biotecnologia confere ao desenvolvimento económico da Região estarão em discussão na próxima quinta-feira.

Investigadores e empresários reúnem-se esta quinta-feira para discutir as oportunidades que a biotecnologia confere ao desenvolvimento económico da Região.

Maria do Carmo Barreto, investigadora da Universidade dos Açores (UAç) e responsável pela organização deste evento, destaca que a biotecnologia pode contribuir “grandemente para a modernização tecnológica das empresas da Região, aumentando o rendimento dos processos, produzindo novos compostos de elevado valor, diminuindo o consumo energético e valorizando os resíduos”.

Por outro lado, pode estar na base de novas indústrias de base biotecnológica, com a criação de postos de trabalho qualificados.

Neste contexto, Maria do Carmo Barreto refere que a biotecnologia pode ter um papel no setor do leite e derivados, principalmente agora com o fim das quotas leiteiras.

“A competitividade do leite dos Açores reside em explorar as suas especificidades, obtendo um produto de valor acrescentado, quer pelas suas características únicas, quer pelo selo de qualidade ambiental”, afirmou, dando como exemplo os estudos que permitem produzir queijos tradicionais das nossas ilhas resistentes a contaminações com bactérias patogénicas.

A investigadora destaca ainda que a biotecnologia pode também contribuir para solucionar o problema dos resíduos, transformando-os em biocombustíveis ou em produtos de valor acrescentado.

Neste sentido, a UAç tem-se dedicado a estudar o aproveitamento de microrganismos das fontes termais terrestres e marinhas.

O seminário “Biotecnologia e crescimento económico da indústria Açoriana”, na próxima quinta-feira no anfiteatro C da UAç, decorre no âmbito do Biotransfer que é um projeto das Canárias, Açores, Madeira e Cabo Verde.

Este projeto, cofinanciado a 85% pelo FEDER (MAC 2007-2013), visa potenciar o crescimento, emprego e competitividade com recurso à investigação biotecnológica.

O seminário será dividido em duas partes.

De manhã, na sessão aberta ao público em geral, será apresentada a investigação em biotecnologia que se faz na Macaronésia e na Universidade dos Açores.

Haverá ainda um espaço para empresas e investigadores discutirem as questões ligadas a esta área.

Da parte da tarde, as sessões serão dedicadas à transferência da investigação para as empresas e à criação de empresas de base biotecnológica, contando com a presença da SDEA (Sociedade para o Desenvolvimento Empresarial dos Açores) e de especialistas em patentes e em provas de conceito.

 

Fonte: Açoriano Oriental

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Dois mais Dois? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos