Economia

Número de desempregados sobe em relação ao segundo trimestre

  • 5 de Novembro de 2015
  • 287 Visualizações, Última Leitura a 26 Setembro 2018 às 09:36
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

O número de desempregados diminuiu no Alentejo, Algarve e Centro em relação ao trimestre anterior, mas aumentou na Madeira, Açores, Norte e Área Metropolitana de Lisboa, divulgou  o Instituto Nacional de Estatística.

A taxa de desemprego aumentou 1,1 pontos percentuais na Região Autónoma da Madeira, 0,8 pontos percentuais na Região Autónoma dos Açores, 0,2 pontos percentuais no Norte e 0,1 pontos percentuais na Área Metropolitana de Lisboa.

Pelo contrário, a taxa de desemprego diminuiu no Alentejo 0,8 pontos percentuais, no Algarve 0,6 pontos percentuais e no Centro 0,3 pontos percentuais.

De acordo com os dados do INE, a taxa de desemprego manteve-se nos 11,9% no terceiro trimestre no País, a mesma observada no trimestre anterior, o que representa uma queda homóloga de 1,2 pontos percentuais.

Ainda assim, neste período, a taxa de desemprego foi superior à média nacional em quatro regiões do país: Região Autónoma da Madeira (14,7%), Norte (13,6%), Área Metropolitana de Lisboa (12,8%) e Região Autónoma dos Açores (12,1%).

Os valores inferiores à média nacional foram observados no Alentejo (11,8%), Algarve (10,2%) e Centro (8,2%).
Em relação ao trimestre homólogo, a taxa de desemprego diminuiu em todas as regiões, com exceção da Região Autónoma da Madeira (onde aumentou 1,7 pontos percentuais).

Os maiores decréscimos homólogos ocorreram na Região Autónoma dos Açores (3,6 pontos percentuais), no Centro (2,3 pontos percentuais) e na Área Metropolitana de Lisboa (1,2 pontos percentuais).

Em reação aos dados do INE, os TSD/Açores manifestaram  “preocupação” pelo crescimento da taxa de desemprego dos Açores no terceiro trimestre deste ano em relação ao trimestre anterior.

“Depois de uma ligeira melhoria registada em junho, o número de desempregados na Região voltou a crescer em setembro, apesar do efeito positivo que as atividades turísticas costumam induzir no emprego, no período de verão.

Significa isso que no final do ano é bem provável que se volte a verificar o agravamento da taxa de desemprego”, afirmou Joaquim Machado, presidente da organização autónoma social-democrata.

Por sua vez, o vice-presidente do Governo Regional, salientou o facto de a Região ter registado, no final do terceiro trimestre de 2015, a maior redução da taxa de desemprego anual do conjunto do país, a qual se fixou nos 12,1 por cento, menos 3,6 pontos percentuais do que em igual período de 2014.

Fonte: Açoriano Oriental

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Três mais Três? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos