Economia

Circulação na Rua da Sé pode limitar-se a um sentido

  • 27 de Outubro de 2015
  • 518 Visualizações, Última Leitura a 26 Maio 2019 às 09:37
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

A autarquia e a Câmara de Comércio de Angra do Heroísmo estão a apresentar, aos comerciantes, um estudo de circulação, estacionamento e pavimentação do centro histórico da cidade.

A proposta introduz grandes mudanças no trânsito.

É o caso, por exemplo, da Rua da Sé, cuja circulação passa a fazer-se apenas no sentido descendente.

A proposta, encomendada pela Câmara Municipal e assinada pelo gabinete José Castro Parreira Arquitetos, identifica como eixo principal de circulação no centro da cidade todo o percurso que vai de São Pedro à Rua da Guarita.

No entanto, sublinha o documento, a que DI teve acesso, há neste "eixo regulador" alguns pontos de conflito que originam paragens e estrangulamentos.

Para resolver o problema, propõe-se que a circulação passe a fazer-se no sentido poente-nascente na Rua da Sé, e no sentido nascente-poente da Rua da Guarita, passando pela Ladeira de São Francisco e Rua do Marquês.

A par desta alteração, propõe-se, ainda, o encerramento de vários arruamentos, nomeadamente a Rua da Oliveira e a Rua da Rocha, entre a Rua da Boa Nova e a Rua de São João.

Trata-se de circuitos que, de acordo com o documento proposto, passam a estar destinados a acessos pedonais.

Desta feita, o encerramento ao trânsito da Rua do Oliveira, por exemplo, tem em vista a criação de um eixo pedonal de ligação da Marina ao Relvão, devendo servir como "espaço de descompressão urbana da zona residencial envolvente".

Para além disso, está previsto, na Rua Príncipe do Mónaco, onde está instalado o Centro de Oncologia, o alargamento dos passeios, para "complementar o eixo de circulação pedonal junto ao mar". Já na Rua da Rocha propõe-se não só a supressão do estacionamento, como também o alargamento dos passeios.

 

Parques para estacionar

As alterações em causa seriam acompanhadas da criação de parques e bolsas de estacionamento.

Um deles está previsto ser construído no local do atual Mercado Duque de Bragança, sendo que, para facilitar o acesso entre o parque de estacionamento e o centro da cidade, é sugerida a instalação de uma escada rolante exterior.

A par do parque do mercado e do Cerrado do Bailão - onde será duplicado o tabuleiro de estacionamento, permitindo o parqueamento de 600 viaturas -, é também proposta a criação de uma bolsa de estacionamento no Relvão, um parque térreo com capacidade para cerca de 300 carros.

Trata-se de parques internos de média duração. Já os parques pendulares de curta duração estão previstos para zonas como o Largo Prior do Crato - parque semienterrado com dois tabuleiros e capacidade para 90 carros -, a Rua do Marquês - parqueamento térreo para 130 viaturas - e a Praça Dr. Sousa Júnior - um parque semienterrado para 90 veículos.

No documento está também plasmada a possibilidade de avançar com parques periféricos, junto às principais entradas da cidade, destinados a estacionamento gratuito, de longa permanência, e cuja ligação ao centro histórico é feita através dos minibus.

O documento em causa já foi apresentado aos comerciantes. Amanhã, a proposta volta a ser discutida na Câmara de Comércio de Angra do Heroísmo, que deverá emitir parecer sobre o documento.

Fonte: Diário Insular

 

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Cinco mais Sete? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos