Economia

Governo rejeita críticas da CCAH

  • 11 de Setembro de 2015
  • 460 Visualizações, Última Leitura a 17 Setembro 2019 às 23:42
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

O Governo Regional rejeitou as acusações da Câmara de Comércio de Angra do Heroísmo de que teria criado falsas expetativas sobre a vinda de companhias 'lowcost' para a ilha Terceira.

"O Governo dos Açores, em momento algum, anunciou a entrada de companhias aéreas de baixo custo na ilha Terceira, ao contrário de outros que procuraram ganhar protagonismo neste processo a todo o custo", salientou a secretaria regional do Turismo e Transportes, numa nota do Gabinete de Apoio à Comunicação Social.

Na quarta-feira, o presidente da Câmara de Comércio de Angra do Heroísmo (CCAH) disse, numa conferência de imprensa, que os empresários estavam "fartos" de "jogos políticos" e de "promessas por cumprir" no setor do turismo.

Sandro Paim apontou responsabilidades a PSD e CDS-PP, mas também ao Governo Regional e ao Governo da República por terem anunciado a vinda de 'lowcost' para a Terceira e induzido os empresários em falsas expetativas.

"Todos quiseram ser o pai da criança, quando foram anunciadas as 'lowcost', agora que foi anunciado infelizmente pelos responsáveis da EasyJet e Ryanair que não vêm este ano para a Terceira, todos estão a atirar as culpas uns aos outros. Isto não é admissível e os açorianos não podem aceitar isto", apontou.


Cordeiro já tinha alertado

No entanto, a secretaria regional do Turismo e Transportes rejeita-as acusações e lembra que o presidente do Governo Regional já tinha alertado para a necessidade de se ter "a consciência de não brincar com as expetativas das pessoas", criticando os que demonstraram "sede de protagonismo".

O executivo açoriano diz que "tem estado a trabalhar afincadamente" para que as 'lowcost' cheguem à Terceira, mas salienta que este trabalho tem de ser "feito com a reserva que se exige nestes casos".

"Conforme referido a 13 de julho deste ano pelo secretário regional do Turismo e Transportes, já foram mantidas, desde 2014, diversas reuniões com companhias de baixo custo, num processo complexo, mas que o Governo dos Açores está determinado a prosseguir", frisou.

A tutela destacou ainda as duas novas operações turísticas previstas para o próximo inverno IATA, que diz ter "um potencial de geração de 81 mil dormidas, através da vinda de mais de 11 mil turistas oriundos dos EUA e Espanha".

Numa conferência de imprensa em que marcaram presença dezenas de empresários, a CCAH alertou também para o "estrangulamento" nas viagens entre a Terceira e o continente e nos encaminhamentos, alegando que há turistas que optam por outras ilhas porque têm passagens mais baratas e melhores ligações.

Sandro Paim lançou um conjunto de questões não só sobre a chegada dos voos 'lowcost' à Terceira, mas também sobre os voos da SATA, a certificação do aeroporto da ilha Terceira, o cumprimento do PREIT e a apresentação de planos de animação turística, entre outras matérias.

O comunicado do Governo Regional concentrou-se apenas nos voos 'lowcost'.

 

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Cinco mais Cinco? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos