Economia

Militares norte-americanos avançam com processo de rescisões de contratos

  • 13 de Agosto de 2015
  • 467 Visualizações, Última Leitura a 17 Setembro 2019 às 23:16
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

Os 417 trabalhadores portugueses da Base das Lajes que manifestaram disponibilidade para aceitar um acordo de rescisão amigável dos contratos de trabalho foram ontem convocados para reuniões promovidas pelo comando da Feusaçores.Segundo apurou ontem DI, os militares norte-americanos informaram os trabalhadores portugueses que vão dar início aos processos de rescisão de contratos laborais, mas não avançaram com pormenores sobre a forma como serão pagas as indeminizações. As duas reuniões ocorreram ontem de manhã e à tarde e contaram com a presença do comandante das Feusaçores, Martin L. Rothrock.  Na última reunião da comissão bilateral do Acordo das Lajes, que decorreu em junho em Washington, ficou estabelecido que o processo de redução de trabalhadores da Base das Lajes deverá ficar concluído até março de 2016, tendo sido fixado em 405 o número de efetivos a manter ao serviço dos militares norte-americanos.Tendo em conta que estão ao serviço da Feusaçores 790 trabalhadores portugueses, a redução em curso deverá abranger 385 postos de trabalho.Num inquérito promovido pelas Feusaçores no passado mês de julho, 417 trabalhadores responderam afirmativamente a uma pergunta sobre se estavam interessados em rescindir o contrato de trabalho.Nesse inquérito, os trabalhadores portugueses da Base das Lajes tiveram que responder afirmativamente à seguinte questão: "Estou interessado em ser considerado para a cessação do meu contrato de trabalho com indemnização. Compreendo que uma resposta afirmativa não garante a cessação do meu contrato de trabalho e que este inquérito não substitui a notificação oficial duma redução de postos de trabalho e despedimento coletivo, nos termos do artigo 76.º do Regulamento de Trabalho".
Mais uma etapaPara o presidente da Comissão Representativa dos Trabalhadores da Base das Lajes, Bruno Nogueira, as reuniões de ontem marcaram o início do processo de redução de efetivos.Bruno Nogueira referiu que os militares norte-americanos não avançaram com pormenores sobre as condições que vão propor para a rescisão dos contratos de trabalho."Tudo indica que vai ser proposta aos trabalhadores uma indeminização de um mês de salário por cada ano de trabalho. Vamos aguardar para ver o que vai acontecer", afirmou.Os trabalhadores portugueses a dispensados pelos militares norte-americanos da Base das Lajes vão começar a receber as notificações com as condições que são oferecidas para as rescisões de contratos, tendo então o prazo de 30 dias para comunicar se aceitam ou não as mesmas. Segundo Bruno Nogueira, a maioria das rescisões de contratos de trabalho na Base das Lajes deverá ficar concluída até ao fim deste ano.

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Sete mais Um? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos