Economia

Crédito à habitação: taxa de juro implícita desce há 10 meses A

  • 23 de Junho de 2015
  • 437 Visualizações, Última Leitura a 15 Outubro 2019 às 01:58
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

taxa de juro implícita conjunto dos contratos de crédito à habitação passou de 1,300% em abril para 1,285% em maio, revela informação divulgada nesta terça-feira pelo Instituto Nacional de Estatistica (INE).

A prestação média vencida para a globalidade dos contratos situou-se em 240 euros, menos 1 euro que o valor observado em abril, detalha a nota do INE sobre 'Taxas de Juro Implícitas no Crédito à Habitação-Maio', com base em informação recolhida juntos das instituições de crédito.

Em maio, a taxa de juro implícita no crédito à habitação diminuiu, face ao mês anterior, 0,015 pontos percentuais para 1,285%, «mantendo a tendência decrescente dos últimos 10 meses», precisa a mesma fonte.

Para os contratos celebrados nos últimos 3 meses, a taxa de juro implícita fixou-se em 2,738% em maio, inferior em 0,110 pontos percentuais à taxa registada no mês anterior.

No destino de financimento Aquisição de Habitação, principal destino dos contratos de crédito à habitação, a taxa de juro implícita no conjunto de todos os contratos e para os celebrados nos últimos 3 meses, situou-se em 1,293% e 2,680%, respetivamente (1,307% e 2,800% em abril, pela mesma ordem).

Para os contratos celebrados nos últimos 3 meses, o valor médio da prestação foi idêntico ao registado em abril, 317 euros.

O valor do capital médio em dívida, para a totalidade dos contratos de crédito à habitação, situou-se em 52.684 euros (52. 763 euros em abril).

Segundo nota explicativa do organismo público de estatística, a taxa de juro implícita no crédito à habitação reflete a relação entre os juros totais vencidos no mês de referência e o capital em dívida no início desse mês (antes de amortização).

Fonte: Dinheiro Digital

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Oito mais Três? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos