Economia

Em Angra do Heroísmo - "Do que eu Gosto" é primeira no concurso de montras

  • 10 de Dezembro de 2009
  • 221 Visualizações, Última Leitura a 24 Outubro 2017 às 10:23
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

“Do que eu Gosto”, “+ Prendas” e “O Forno” foram, respectivamente,  os três primeiros classificados do concurso de montras organizado pela Câmara do Comércio (CCAH) e em parceria com a Câmara Municipal de Angra do Heroísmo (CMAH) e a Direcção Regional da Cultura (DRC), que se realizou no passado feriado de 8 de Dezembro.

A Câmara do Comércio anunciou ontem os vencedores do concurso de Montras realizado no dia anterior na baixa de Angra do Heroísmo. Segundo o presidente, Sandro Paím, as montras foram avaliadas por três júris, sendo um representante de cada entidade organizadora da actividade.

Os critérios utilizados pelo júri consistiam na originalidade, na criatividade, na estética, nas cores, na harmonia, na iluminação, nos materiais utilizados para a sua elaboração e na mensagem que transmitia.

Para além do certificado que cada uma das lojas vencedoras recebeu, a loja “Do que eu gosto”, vencedora do primeiro prémio, teve direito a sortear três dos seus clientes para receberem um vale de 500 euros oferecido pela CMAH, enquanto que na loja “+Prendas” foram seleccionados dois clientes e do estabelecimento “O Forno” apenas um cliente.

Sandro Paím adianta que “o objectivo partilhado entre a Câmara Municipal e a Câmara do Comércio era incentivar os nossos empresários a prepararem-se para o Natal da melhor forma, confeccionando montras atraentes para os clientes as visitarem e de modo a embelezar a cidade, mas por outro lado também incentivar o consumo no comercio tradicional”.

De acordo com Andreia Cardoso, presidente da Câmara Municipal de Angra do Heroísmo, “o objectivo deste concurso era trazer animação ao centro histórico de modo a atrair a população para o comércio tradicional e motivá-los a comprar”.

Encara ainda que “o concurso de montras foi um exemplo de que estas actividades têm atraído os munícipes ao centro e os empresários mostraram-se muito satisfeitos com este género de iniciativa”.

Foram 16 as superfícies comerciais que concorreram ao concurso. No entanto, o presidente da câmara do comércio considera que “houve algum descrédito por parte dos empresários pelo facto de já não se fazer concurso de montras há alguns anos”, mas confessa que “a reactivação desta actividade leva a crer que para o ano mais comerciantes irão aderir ao concurso e esperemos mesmos que sim, pois este ano haviam muitas lojas com montras muitos bonitas mas que não estavam inscritas no concurso”, frisa.

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Um mais Três? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos