Economia

Patrões garantem que entrada em vigor em 2010 seria gravosa para a Economia

  • 9 de Dezembro de 2009
  • 240 Visualizações, Última Leitura a 23 Novembro 2017 às 07:26
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

As confederações da Indústria e do comércio garantiram hoje que a entrada em vigor do código contributivo em 2010 seria nefasta para as empresas e prejudicial para a retoma da economia.

Os representantes da Confederação da Indústria Portuguesa (CIP) e da Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCSP) foram hoje ouvidos pela Comissão Parlamentar do Trabalho, a propósito do projecto de lei do CDS-PP para suspender a entrada em vigor deste diploma, manifestando-se a favor da suspensão proposta e já aprovada na generalidade, na Assembleia da República.

"Revemo-nos e identificamo-nos com o adiamento e reponderação das soluções do código contributivo em sede de concertação social", afirmou o representante da CIP, Nuno Biscaya.

O responsável da CIP considerou que o adiamento é necessário face ao actual contexto socio-económico e que devem ser repensados alguns dos artigos do código.

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Seis mais Um? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos