Economia

Economia melhora com a queda menos acentuada do investimento e procura interna

  • 18 de Novembro de 2009
  • 186 Visualizações, Última Leitura a 17 Agosto 2017 às 11:46
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

A economia portuguesa continuou a recuperar em Outubro, apoiada por uma melhoria no contributo da procura interna e redução homóloga menos intensa no investimento e nas exportações, indicou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com a Síntese Económica de Conjuntura do INE, que agrega os mais recentes dados estatísticos divulgados pelo instituto, os principais indicadores apontam para uma melhoria generalizada da economia portuguesa no terceiro trimestre do ano, continuada no mês de Outubro.

A explicar a melhoria na variação homóloga do Produto Interno Bruto no terceiro trimestre de 2009, para os -2,4 por cento (segundo trimestre era de -3,7 por cento) está "uma variação negativa menos acentuada do investimento", com a procura externa líquida a contribuir positivamente.

O investimento reduziu a queda de -11,7 por cento em Agosto para -9,3 por cento em Setembro.

O indicador de consumo privado teve uma redução ligeiramente menos intensa no terceiro trimestre, devido à redução da queda do consumo duradouro.

As importações caíram menos acentuadamente que nos trimestres anteriores, passando de -25,8 para -20,4 por cento, e as exportações de -24,4 para -17,5 por cento.

Entre os principais indicadores está uma melhoria da actividade económica em Setembro, que reduziu a queda em 0,8 pontos percentuais, para os -2,7 por cento.

As vendas de veículos comerciais novos apresentaram evoluções diferentes. No caso dos ligeiros, a queda foi reduzida de 25,2 por cento (Setembro) para -18,5 por cento (Outubro), com as vendas dos pesados a acentuarem a queda, passando de -26,2 por cento (Setembro) para -35,3 por cento (Outubro).

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Dois mais Seis? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos