Economia

Governo quer certificar 33 mil trabalhadores açorianos

  • 6 de Novembro de 2009
  • 194 Visualizações, Última Leitura a 18 Agosto 2017 às 01:13
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *

A meta é imposta para os próximos cinco anos, sendo que a medida visa proteger os trabalhadores que desempenhem determinada profissão, sem habilitação oficial.

O Governo Regional pretende certificar nos próximos cinco anos, cerca de 33 mil trabalhadores que, tendo adquirido experiência ao longo da vida, não possuem uma habilitação profissional para a profissão que exercem.

A informação foi ontem avançada ao final da tarde, pela secretária regional do Trabalho e Solidariedade Social, na cidade da Horta.

Ana Paula Marques adiantou também que é objectivo do Governo Regional certificar já em 2010, entre “nove a 10 mil trabalhadores”, no âmbito da Rede Valorizar.

A medida justifica-se, segundo a governante, pela “situação mais fragilizada” daqueles trabalhadores, perante um cenário de “retracção e de crise”. Esta medida irá abranger mais de 100 profissões.

No que toca à Inspecção Regional de Trabalho, Ana Paula Marques prometeu também uma atenção muito especial, no sentido de combater a precariedade laboral e as situações fraudulentas.

De acordo com os números avançados, a Região terá já um inspector, por cada 2.400 trabalhadores, quando “a relação aconselhada pela Organização Internacional de Trabalho é de apenas um inspector para 10.000 trabalhadores”, referiu Ana Paula Marques.

Segundo adiantou, o plano para o próximo ano destina uma verba de 91,7 milhões de euros, aos programas de emprego e formação profissional, nos Açores.

Refira-se que este ano, estima-se que haja na Região cerca de 1.200 jovens envolvidos em estágios profissionais.

Comentários

Deixar Comentário

Quantos são Dois mais Três? O que é isto?

Pesquisar

Conhecer Todos
Conhecer Todos