Economia

Mercado de Exportação de Espanha

Espanha desempenha um papel de grande relevo ao nível mundial e no espaço da União Europeia, com ainda maior importância para Portugal, dada a elevada extensão natural e única da fronteira terreste existente, que determinou também um relacionamento económico muito próximo, absorvendo 32% dos bens portugueses exportados e estando na origem de 24% dos bens importados em 2013.

De acordo com o Banco de Espanha, ao longo do ano de 2013 a economia espanhola seguiu uma trajectória de melhoria gradual, que lhe permitiu sair da fase de recessão em que havia caído no início de 2011.

A Espanha detém uma posição significativa no comércio mundial; segundo a Organização Mundial do Comércio (OMC), o país ocupou a 20ª posição no ranking mundial dos exportadores de bens em 2012 (com uma quota de 1,8% do total) e a 17ª posição no ranking dos importadores mundiais (com 1,6 % do total).

Para 2014, as previsões, apontam para um crescimento das exportações, em termos nominais, de aproximadamente de 2,3% e de apenas 0,2% em relação às importações.

De acordo com a United Nations Conference on Trade and Development - UNCTAD, o investimento direto estrangeiro (IDE) em Espanha atingiu 37,1 mil milhões de dólares em 2013 (+37% em relação a 2012), ocupando a 13ª posição no ranking mundial dos países recetores de IDE e a 3ª no contexto da União Europeia.

A Espanha, como membro da União Europeia (UE), é parte integrante da União Aduaneira, caracterizada, essencialmente, pela livre circulação de mercadorias e pela adopção de uma política comercial comum relativamente a países terceiros.

Deste modo, as mercadorias com origem na UE ou colocadas em livre prática no território comunitário encontram-se isentas de controlos alfandegários, sem prejuízo, porém, de uma fiscalização no que respeita à respectiva qualidade e características técnicas.

Para mais informações consultar os ficheiros a baixo.

 

Fonte: http://www.portugalglobal.pt/PT/Paginas/Index.aspx

 

Pesquisar