Comunicação e Eventos

Núcleo Empresarial de São Jorge descontente com Transportes Marítimos

  • 17 de Janeiro de 2013
    • *
    • *
    • *
    • *
    • *
O Núcleo Empresarial da Ilha de São Jorge está descontente com a inconsistência do funcionamento do barco dos Transportes Marítimos Graciosenses no porto da vila da Calheta e reivindica duas viagens semanais dos transportes marítimos para a Ilha.

Segundo comunicado da Direção do Núcleo, “esta quinta-feira, dia 17 de Janeiro, deveria realizar-se serviço no porto da Calheta, mas este apenas ocorrerá no porto das Velas”. O Núcleo alega que a situação “não pode ser justificada pelas condições climatéricas adversas, uma vez que estas se encontram perfeitamente aceitáveis para o serviço de transporte marítimo, e os transitários já manusearam carga naquele porto condições climatéricas mais instáveis”. Para os empresários jorgenses, “numa altura de grande sufoco financeiro”, em que “os comerciantes do Concelho da Calheta dependem do serviço para o normal funcionamento das suas empresas”, a alteração repercute-se num “substancial aumento da despesa das empresas, pelas várias deslocações de viaturas e colaboradores até à vila das Velas”.

Outra situação suscitada pelo Núcleo Empresarial, é a alteração de duas para uma viagem semanal a esta ilha. Para evitar que se deteriore o cenário socioeconómico atual da ilha, o Núcleo defende que “o serviço volte a ser efetuado em duas viagens alternadas, para Calheta e Velas, para que o funcionamento das suas empresas regresse à normalidade”.

Lembrando que o Concelho da Calheta é um dos que mais população tem perdido nos últimos anos nos Açores, o Núcleo teme que o decréscimo populacional possa continuar se situações destas se mantiverem, comprometendo-se a “defender os já poucos benefícios que possui e rejeitando a possibilidade de remeter a ilha para o esquecimento”.

Pesquisar

Mais recentes na Galeria

Ver Galeria